6.ª edição do Festival Olhares do Mediterrâneo está de regresso ao cinema São Jorge

Festival Olhares do Mediterraneo 2019

Está a chegar mais uma edição do Olhares do Mediterrâneo – Women’s Film Festival, uma iniciativa do Grupo Olhares do Mediterrâneo e do CRIA-Centro em Rede de Investigação em Antropologia, que este ano apresenta no cinema São Jorge, em Lisboa, entre 30 de outubro e 03 de novembro, 55 filmes que privilegiam o olhar feminino sobre o mundo.

Segundo a organização, entre os filmes selecionados encontram-se seis produções nacionais, 40 filmes inéditos em Portugal e três estreias internacionais, que percorrem géneros tão distintos como os documentários “Family in Exile”, “Like the Sun”, “Nar” e”Tahiti”, a ficção (“Lollipop”, “Eyebrows”), drama (“Black Mamba”), o humor (“Into Reverse” e “Flouty Express”) ou a ficção científica (“Overcast”).

Mantendo a matriz de promover a exibição de filmes em cujas equipas artísticas se destacam mulheres oriundas do Mediterrâneo, ou que trabalhem em países mediterrânicos, a 6ª edição apresenta na sessão de abertura “Paradise Without People”, da italiana Francesca Trianni, com a presença da realizadora e da montadora Loulwa Khoury. O encerramento da edição 2019 fica a cargo de “FreedomFields”, da líbia-britânica Naziha Arebi.

A programação divide-se pela Competição Geral (Longas e Curtas metragens), onde concorrem os filmes portugueses “O Termómetro de Galileu”, de Teresa Villaverde e “A Era das Ovelhas”, uma animação de Sara Augusto, Eva Mendes e Joana Derosa, a secçãoTravessias, a secção Começar a Olhar – Filmes de Escola, com a participação dos documentários nacionais “Camel Toe”, de Alexandra Barbosa, e “Flor de Lótus”, de Ana Paula Junqueira, Maria Clara Norbachs e Marisa Alves Pedro, e ainda a secção Fora de Competição, onde serão exibidos “Mayday”, de Miguel Gaspar, e “Um Ramadão em Lisboa”, de Amaya Sumpsi, Carlos Lima, Catarina Alves Costa, Joana Lucas, Raquel Carvalheira e Teresa Costa.

Além da Sessão para as Famílias, que se realiza no domingo, 3 de novembro, às 14:30h, a programção contempla uma variada atividade paralela, que dialoga com as obras apresentadas, com destaque para a exposição fotográfica “Finding Home”, com fotografias de Lynsey Addario, os debates/mesas-redondas sobre Seduções de Sexualidades e A Criminalização da Acção Humanitária no Mediterrâneo, uma Masterclass, por Francesca Trianni. Será ainda possível participar em workshops para adultos e crianças, assistir a concertos com os grupos Uxu Kalhus e B’rbicacho, entre outras iniciativas.

Para mais informação sobre o festival, consulte o site oficial do Olhares do Mediterrâneo.

Artigos relacionados

Contribua com a sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *