“A Nossa Gorongosa”: RTP2 estreia documentário sobre o Parque Nacional de Moçambique

RTP2 estreia o documentário A Nossa Gorongosa

Nesta quarta-feira, 4 de fevereiro, às 16:00h, a RTP2 estreia “A Nossa Gorongosa” (Our Gorgongosa), um documentário com cerca de uma hora de duração sobre o Parque Nacional da Gorongosa, em Moçambique, que se tornou uma das mais célebres histórias de restauração da vida selvagem em África.

Depois de um quarto de século de guerra civil e turbulência política, que extinguiu mais de 95% da população de mamíferos de grande porte, uma década de proteção renovada e cuidadosa conservação trouxe de volta o parque que estava à beira do abismo.

Mas para um parque nacional prosperar no mundo de hoje, proteger os animais é apenas metade da batalha. A Gorongosa também assumiu um poderoso compromisso de melhorar a qualidade de vida das 200.000 pessoas – e em particular as raparigas e as mulheres – que vivem perto do parque. Esta é uma nova visão para a conservação no século XXI, onde pessoas e animais devem coexistir – para o benefício de todos eles.

Imagem do documentário A Nossa Gorongosa

No filme, Dominique Gonçalves, uma vibrante ecologista Moçambicana que dirige o projeto de ecologia de elefantes da Gorongosa, partilha as inúmeras formas como a Gorongosa está a redefinir a identidade e o propósito de um parque nacional africano.

Do seu próprio trabalho, mitigando o conflito entre humanos e elefantes; aos clubes comunitários e programas escolares que capacitam as raparigas a evitar o casamento adolescente e a gravidez precoce; a clínicas de saúde e treinamento de nutrição para mulheres grávidas e famílias; Dominique leva os espectadores numa jornada de abertura de olhos que vai transformar a sua compreensão do que um parque nacional pode ser.

O compromisso das mulheres incríveis que dirigem estes programas – e a resiliência das mães e raparigas que são beneficiadas por eles – criam uma história inspiradora de força e esperança. Como explica Dominique, apenas este ciclo virtuoso de cuidadosa conservação e desenvolvimento comunitário pode garantir um futuro positivo para os animais, as pessoas e o planeta.

Artigos relacionados