“A Rapariga e a Aranha”: Drama dos irmãos Zürcher chega aos cinemas nacionais

Depois de “The Strange Little Cat” (2013), que não chegou a estrear em Portugal, o cineasta alemão Ramon Zürcher regressou à realização, desta vez acompanhado pelo seu irmão Silvan Zürcher, com o drama “A Rapariga e a Aranha” (The Girl and the Spider), uma história que gira em torno do momento perturbador em que você percebe que está a partilhar o seu apartamento imaculado com uma aranha.

Descrita como uma parábola de contenção e liberdade, do exterior e da vida interior, esta produção suíça conta a história de uma mudança ao longo de dois dias, através das experiências de uma dúzia ou mais de personagens, em que as principais são Mara (Henriette Confurius) e Lisa (Liliane Amuat). Do elenco fazem ainda parte Ursina Lardi, como Astrid, a mãe de Lisa, André M. Hennicke no papel de Jurek, Flurin Giger como Jan, o seu jovem assistente, e Dagna Litzenberger Vinet, que interpreta uma vizinha.

No filme, Mara vive num confuso estado de isolamento quando descobre que a sua colega de apartamento, Lisa, vai sair por tempo indeterminado do lindo apartamento que dividiram na cidade, deixando para trás a sua amiga que, apesar de nunca ser dito, dá a impressão que eram um casal e vê-se que a intensa Mara não gosta nada da mudança.

Com isso, mudam-se caixas, pintam-se paredes e armários são montados enquanto abismos se abrem, onde a saudade preenche a sala e uma montanha-russa emocional se lança. Na sua nova casa, Lisa, Mara, a mãe de Lisa, o pessoal da mudança e uma vizinha que mora no andar de baixo, cruzam-se fisicamente nos pequenos espaços.

Pouco a pouco vemos que Mara começa a mostrar a sua frustração e aborrecimento com a mudança e a independência de Lisa. Ela ataca gratuitamente o cachorro, olha com grande aborrecimento para a nova e simpática vizinha que foi lá apresentar-se e fica claro que entre ela e Lisa há um relacionamento um tanto rompido que Mara parece não ter conseguido superar completamente.

Paralelamente, a mãe de Lisa começa a namoricar com Jurek, um dos homens da mudança, enquanto que Kerstin, a vizinha de baixo, um pouco mais velha, forma um improvável triângulo amoroso com Jan e Mara.

Distribuído pela Nitrato Filmes, “A Rapariga e a Aranha” é um filme trágico-cómico e catastrófico sobre uma poesia a cerca de mudança e a brevidade da mesma. A estreia nos cinemas nacionais é já esta quinta-feira, 24 de março. Assista ao trailer legendado.

Artigos relacionados