“A Última Ceia”: Chef Bertílio Gomes apresenta a sua proposta de menu para o Canal História

Chef Bertilio Gomes apresenta a sua proposta de menu para o Canal História

Para assinalar a Semana Santa, o Canal História estreia em exclusivo, dia 26 de março, às 22:10, com repetições até à Páscoa, dia 4 de abril, a IX edição do programa “A Última Ceia“, dedicado à reinterpretação gastronómica deste encontro histórico, a ceia de Jesus Cristo com os apóstolos.

Para esta IX edição do menu histórico adaptado aos dias de hoje, o canal lançou desta vez o desafio ao Chef Bertílio Gomes, um cozinheiro de referência em Portugal que trabalha como um artesão, dedicado à reinterpretação da gastronomia tradicional portuguesa, assumindo a comida como uma forma de cultura e expressão de identidade.

O Chef Bertílio Gomes junta-se assim à lista de chefs que já participaram em edições anteriores como Miguel Laffan, João Alves, Kiko Martins, Pedro Almeida, Miguel de Castro e Silva, Henrique Sá Pessoa, Vítor Sobral, Diogo Noronha, Rui Paula e Nuno Bergonse.

Para Carolina Godayol, diretora geral do The History Channel Ibéria, não há dúvidas:

“Estou completamente convicta de que o Chef Bertílio Gomes trouxe a este projeto uma abordagem muito interessante, original e surpreendente, com uma confeção imaculada, cheia de sabores combinada de tradição e história, sem desrespeitar a sua ligação à terra e ao sul de Portugal, mas também assente na atualidade. Devido à situação pandémica que vivemos atualmente, foram muitas as empresas que tiveram de se reinventar e inovar e o nosso projeto de “A Última Ceia” não foi exceção! Este ano, A Última Ceia foi transformada num take away premium e segue as novas tendências de uma alimentação mais saudável.”

Já Bertílio Gomes, cuja ligação à terra e ao sul de Portugal marcam a sua vida e a sua cozinha, viu este desafio como uma oportunidade de reflexão sobre o episódio de um acontecimento histórico que, de alguma forma, determinou o futuro da humanidade.

“Penso que a Última Ceia foi principalmente um momento de encontro e de partilha onde o que se comeu foi secundário. Pensa-se que é muito provável que Jesus Cristo e os restantes apóstolos tivessem uma alimentação mais à base de elementos vegetais, sendo esta celebração da Semana Santa, assinalada pela abstinência de carne, por ser considerada uma luxúria e um alimento impuro para o corpo”, disse o chef.

Segundo o comunicado do canal, a ementa apresentada pelo chef será “em forma de petiscos/tapas, em cinco propostas que podem ser apreciadas em pequenas porções e recorrendo apenas às mãos”, acrescentando que assim, “existe a possibilidade de provar várias iguarias, incluindo uma sobremesa”. Além disso, “os petiscos são maioritariamente vegetais, indo ao encontro dos hábitos alimentares daquela época e, curiosamente, às tendências e necessidades de mudança de hábitos alimentares atuais”, tudo isto de forma a encontrar uma alimentação mais saudável e sustentável.

Bertílio Gomes explicou que a “o critério de escolha dos ingredientes foi essencialmente os disponíveis nesta época do ano e os referidos nos evangelhos bíblicos, que refletem os hábitos alimentares da época, tais como o pão ázimo, o vinho, o grão, as favas, as lentilhas, o figo e as ervas”, colocando também um petisco de peixe, por ser um elemento tradicional e refletir a cultura portuguesa.

O especial “A Última Ceia” foi gravado na Taberna Albricoque, localizada mesmo ao lado da Estação de Santa Apolónia, em Lisboa, na qual, e em paralelo à emissão, o chef disponibilizará durante a Semana Santa, em take away, o menu de petiscos recriado para o canal.

Artigos relacionados