Arranca hoje a 20º edição do MONSTRA – Festival de Animação de Lisboa

Festival Monstra arranca a 21 de julho 2021

A partir desta quarta-feira, 21 de julho e até ao dia 1 de agosto, decorre mais um MONSTRA – Festival de Animação de Lisboa, que mais uma vez apresenta o melhor da animação mundial com sessões em vários espaços da capital como o Cinema São Jorge, Cinema City Alvalade, Cinema Ideal, Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, Cinemateca Júnior e no Capitólio.

Com cerca de 480 filmes na sua programação, a 20ª edição do MONSTRA irá promover sessões ao ar livre e prestar uma grande homenagem ao cinema de animação da Bélgica, com uma programação que inclui várias sessões de longas e curtas-metragens, numa parceria com o Festival Anima de Bruxelas, que completa 40 anos,com destaque para obras do mestre Raoul Servais. Em antestreia nacional, é ainda exibido o filme “Bigfoot em Família“, a mais recente animação do realizador belga Ben Stassen.

A secção competitiva internacional de longas-metragens é composta por cinco obras da animação mundial: “Wolfwalkers”, de Tomm Moore e Ross Stewart, nomeado ao Óscar de Melhor Animação, “Aya e a Feiticeira“, do japonês Goro Miyazaki, em antestreia nacional, “Calamity, a Infância de Martha”, de Rémi Chayé, vencedor do prémio Cristal de Melhor Longa-metragem no Festival de Annecy 2021, “Josep”, do ilustrador francês Aurel, e “O Nariz ou a Conspiração dos Dissidentes”, do realizador russo Andrey Khrzhanovsky.

A Competição Portuguesa SPA/Vasco Granja é composta por 11 curtas-metragens, que são uma seleção dos melhores filmes profissionais de autores portugueses realizados no último ano, incluindo seis produções que também integram a Competição Internacional: “The Monkey”, uma coprodução entre Portugal e Espanha de Lorenzo Degl’Innocenti e Xosé Zapata, “Heróis da Comunidade: Muhammad Munir”, de Pedro Serrazina, “Suspensão”, de Luís Soares, “A Menina Parada”, de Joana Toste, “Mesa”, de João Fazenda, e “Elo”, de Alexandra Ramires.

 

A programação volta a incluir uma retrospetiva japonesa com a exibição de algumas obras marcantes da cinematografia nipónica como “A Viagem de Chihiro”, do premiado Hayao Miyazaki, “Millennium Actress”, de Satoshi Kon, “Miss Hokusai”, de Keiichi Hara, e “Memórias de Ontem”, de Isao Takahata. Ainda do Japão, mas na secção Históricos, vai ser apresentado “Final Fantasy”, adaptação cinematográfica do popular videojogo.

Ainda na secção Históricos serão apresentados dois clássicos da Disney que este ano completam 80 e 70 anos, bem como os respetivos remakes live-action realizados por Tim Burton: “Dumbo” (1941 e 2019) e “Alice no País das Maravilhas” (1951 e 2010).

De regresso está também a MONSTRINHA, o programa dedicado aos mais pequenos, que leva a milhares de crianças, jovens e famílias os mais belos filmes de animação,bem como as secções ClipAnim, DOKAnim, TerrorAnim, Triple X e várias homenagens.

Ao vivo e online regressam as masterclasses, os workshops, as conversas com alguns dos maiores especialistas da arte da imagem em movimento, da música, da realização e da criação. Informações mais detalhadas podem ser consultadas no site oficial do MONSTRA – Festival de Animação de Lisboa.

COMPETIÇÃO PORTUGUESA (PRÉMIO SPA/VASCO GRANJA)

– “The Monkey”, de Lorenzo Degl’Innocenti e Xosé Zapata (17’)
– “Heróis da Comunidade: Muhammad Munir”, de Pedro Serrazina (5′)
– “Suspensão”, de Luís Soares (7’)
– “A Menina Parada”, de Joana Toste (9’)
– “Mesa”, de João Fazenda (10’)
– “Elo”, de Alexandra Ramires (11’)
– “Wanna Be Basquia”, de João Pombeiro (5’)
– “Palavras Gastas”, de Maria Giraldes (3’)
– “Lote B”, de Pedro Serrazina (4’)
– “Solstício”, de Bruno Carnide (4’)
– “Seja Como For”, de Catarina Romano (12’)

Artigos relacionados

Contribua com a sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *