Arranca hoje a 27ª edição do Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema

27ª Edição do festival Curtas de Vila do Conde 2019

Arranca este sábado, dia 6 de julho, a 27ª edição do Curtas, o Festival Internacional de Cinema que levará até Vila do Conde mais de 250 filmes de produção recente que, segundo a organização, “pretendem ser um espaço de descoberta, reencontro e divulgação para novos e consagrados autores”. O evento decorre até ao dia 14 de julho, percorrendo vários espaços da cidade, como o Teatro Municipal de Vila do Conde, o Auditório Municipal e a Solar Galeria.

Para a sessão de abertura, às 17:30h, foi escolhido o filme expressionista alemão “O Gabinete do Dr. Caligari”, de Robert Wiene, que está prestes a celebrar o seu centenário, e que será musicado ao vivo por Tiago Cutileiro e Marta Navarro, o primeiro dos sete filmes-concertos que consta da programação da secção Stereo. Paralelamente, a Solar – Galeria de Arte Cinemática, revisita esta icónica obra da história do cinema, com trabalhos originais de Daniel Blaufuks, Eduardo Brito, Rainer Kohlberger e Jonathan Uliel Saldanha.

Ainda hoje, a partir das 15:30h, será exibido “Toy Story 4”, a abrir o Curtinhas e às 21:30h, em estreia nacional, a longa-metragem “Bacurau”, dos realizadores brasileiros Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, filme que venceu o prémio do júri do Festival de Cannes 2019 e que faz parte da secção Da Curta à Longa.

O cinema português volta a ocupar a sala e horário nobre do festival, com dezasseis filmes em estreia na principal secção do festival, a Competição Nacional do Curtas, bem como, cinco filmes que marcaram o panorama do último ano e dezasseis filmes de escola que “darão um olhar transversal e transgeracional para o cinema que se faz, actualmente, no país”, além de sessões especiais e diferentes segmentos programáticos do festival.

O Curtas 2019 integra ainda uma internacional com o melhor que tem sido feito durante o último ano na sétima arte, uma competição experimental, que olha o lado mais irreverente e desafiador do cinema, uma competição de vídeos musicais e uma competição de filmes realizados em contexto escolar.

A novidades deste ano é a nova secção Cinema Revisitado, que pretende ser um espaço para “a descoberta e revisita a obras esquecidas, ignoradas ou desvalorizadas, numa operação de resgate da memória e da cinefilia.

A secção In Focus dedica duas retrospetivas: uma ao norte-americano Todd Solondz, com a exibição de cinco filmes seus e outra ao jovem cineasta luso-angolano Carlos Conceição, que inclui a projeção, em estreia nacional, do seu último trabalho, “Serpentário”, uma longa-metragem que fez a estreia no Festival de Berlim 2019.

Na programação das actividades paralelas constam ainda masterclasses, workshops, debates, festas e uma secção infanto-juvenil com cinema e oficinas pensadas para crianças, jovens e famílias.

A programação completa pode ser consultada no site curtas.pt.

SELECÇÃO COMPETIÇÃO NACIONAL

– “18”, de Rui Esperança
– “A Fábrica”, de Pedro Neves
– “Amor Quântico”, de Paulo Furtado
– “Ave Rara”,de Vasco Saltão
– “Cenas de Uma Vida Amorosa”, de Miguel Afonso
– “Colmeal”,de Márcio Laranjeira e Sérgio Brás d’Almeida
– “Destiny Deluxe”, de Diogo Baldaia
– “Dia de Festa”, de Sofia Bost
– “Les Extraordinaires Mésaventures De La Jeune Fille De Pierre”, de Gabriel Abrantes
– “Lisboa, 2018”,de Francisco Valente
– “Não Procures Mais Além”,de André Marques
– “O Verde do Jardim”,de Diogo Costa Amarante
– “Purpleboy”, de Alex Siqueira
– “Red Hill”,de Laura Carreira
– “Ruby”, de Mariana Gaivão
– “Sol Negro”, de Maureen Fazendeiro

Artigos relacionados