Canal História estreia a minissérie documental “Os Escravos de Hitler”

O Canal História estreia em exclusivo esta segunda-feira, 4 de junho, às 22:15h, a minissérie documental “Os Escravos de Hitler” (Hitlers Sklaven – Die Geschichte der NS-Zwangsarbeit), uma produção alemã narrada por Simon Roden, que revela a história desconhecida do trabalho forçado na Alemanha nazi, considerado um crime contra a Humanidade e um negócio de vários biliões de dólares.

Os trabalhos forçados na Alemanha nazi eram um fenómeno de massas, organizado pelo regime e apoiado pela sociedade. Aconteciam à frente de todos e além de serem um crime contra a Humanidade, representavam também um negócio multimilionário. As vítimas não eram apenas prisioneiros de guerra. Entre elas, encontravam-se maioritariamente civis, entre os quais inúmeras mulheres e crianças vítimas deste crime hediondo.

Ao longo de 3 episódios de aproximadamente 50 minutos cada um, a minissérie narra a história destes escravos e mostra como funcionava o cruel sistema nazi de trabalhos forçados, com base em destinos individuais. Além de conhecermos análises científicas, os documentários relatam ainda experiências pessoais de antigos escravos de Hitler ou dos seus descendentes.

O primeiro episódio, “Exploração“, abrange o período entre 1933 e 1941 e conta como o trabalho forçado serviu inicialmente para quebrar, humilhar e degradar os opositores políticos dos nazistas, prisioneiros da justiça, os chamados “associais”, entre eles judeus, sinti e ciganos. Com o tempo, os Nazis exploraram cada vez mais gente, obrigando trabalhadores homens e mulheres a suportar a economia de guerra. Após a invasão da Alemanha à Polónia e a ocupação da Europa ocidental, a mão-de-obra dos países derrotados tornou-se parte significativa do butim de guerra dos Alemães.

O segundo, “Aniquilação“, tem início às 23:05h e conta como o sistema dos trabalhadores forçados nazis se tornou cada vez mais radical e brutal entre 1942 e 1944. Os prisioneiros eslavos em particular eram categorizados com ‘sub-humanos’ e sofreram horrores com o racismo da população alemã. Isso aplicava-se particularmente aos prisioneiros de guerra soviéticos e ‘operários de leste’ civis. Em 1942, os trabalhos forçados alcançaram uma escala nunca antes vista, incluindo no ramo privado. Quanto mais a guerra se arrastava, maiores a perdas alemãs e mais trabalhadores eram importados pelo Reich como mão-de-obra escrava.

Às 23:55h vai para o ar o terceiro e último episódio, “Expiação“, que documenta os eventos desde 1945 até aos dias de hoje, mostrando a escalada do sistema nazi de trabalhos forçados. À medida que a guerra se aproximava do fim, morriam cada vez mais trabalhadores forçados devido ao trabalho, às Marchas da Morte e ao assassínio em massa. Depois da guerra, o destino dessas pessoas foi negado e escondido tanto na Alemanha Ocidental como na Oriental. Após a reunificação, houve algumas tentativas insuficientes de reavaliar o crime, social e legalmente, mas a reparação tem sido sobretudo simbólica. Muitos sobreviventes continuam até hoje sem receber qualquer indemnização.

“Os Escravos de Hitler” é uma minissérie a não perder no Canal História, que emite em repetição nos dias seguintes em horários diversificados.

Quer ficar a par de todas as novidades de cinema e televisão? Siga-nos nas redes sociais e não se esqueça de deixar um “like”!

Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e no Google Notícias. Pode ainda assistir aos trailers legendados no Youtube.

Artigos relacionados