Canal ID estreia “The Crimes That Changed Us: The Menendez Brothers”

The Crimes That Changed Us: The Menendez Brothers estreia no canal ID

A partir das 22:00h desta quinta-feira, 14 de janeiro, o canal de crime real ID- Investigation Discovery estreia a série “The Crimes That Changed Us: The Menendez Brothers“, um programa arrepiante que investiga um dos casos mais famosos da América: o assassinato brutal do executivo de Hollywood, Jose Menendez e da mulher, na sua casa de Beverly Hills, em 1989.

Alguns crimes são tão horríveis que atingem em cheio o coração de todo um país. A família Menendez parecia ter tudo! O pai, Jose Menendez, um emigrante cubano a viver o sonho americano, e a sua mulher Kitty, viviam numa bela mansão em Beverly Hills, com os dois jovens filhos, Erik e Lyle. Tinham dinheiro e aparentemente eram felizes.

Contudo, a 20 de agosto de 1898, Lyle, de 21 anos, e Eric, de 18 anos, assassinaram os pais disparando-lhes vários tiros de caçadeira.

Surpreendidos pelos vizinhos não terem ouvido nenhum dos 12 disparos foram os próprios irmãos que ligaram para o 911. Pensando que seriam presos, Lyle e Erik foram surpreendidos ao inicialmente serem tratados como vítimas pela polícia. A brutalidade do crime levou as autoridades a suspeitarem que o crime podia ter sido cometido pela máfia.

Após os homicídios, o comportamento dos irmãos ficou mais estranho. Não agiam de acordo com alguém que tinha acabado de perder os pais. Gastavam grandes quantidades de dinheiro em roupas, joias, carros e em férias em destinos exóticos. Mas, o peso na consciência de Erik falou mais alto quando não aguentou o segredo e confessou o crime ao seu terapeuta.

A confidencialidade entre médico e paciente foi anulada quando Lyle ameaçou matar o terapeuta. Os irmãos acabaram por confessar o homicídio tendo sido presos em 1990. Uma questão estava na mente de todos? Porque mataram os pais?

O julgamento arrancou em 1993 gerando um enorme circo mediático tendo mesmo transmissão na televisão. A acusação argumentou que os irmãos assassinaram os pais para ficarem como o dinheiro da herança, que incluía um seguro de vida de 5 milhões de dólares.

Já a defesa contrapôs que os irmãos tinha sido vítimas de abusos sexuais e emocionais e revelou um lar cheio de mentiras, deceções, discussões longe da imagem ideal da família americana.

Mas nada serviu para atenuar o brutal duplo homicídio e os irmãos acabaram por ser condenados a prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional.

Artigos relacionados

Contribua com a sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *