Canal Odisseia dá voz a líderes indígenas na série “Guardiães da Floresta”

O canal Odisseia vai assinalar o Dia Internacional das Florestas, celebrado a 21 de março, com a exibição do Especial “O Poder das Florestas“, uma programação composta por duas séries filmadas em 4K-UHD: “Guardiães da Floresta” e “O Mundo Invisível das Florestas”, exibidas às quintas-feiras,  a partir de 7 de março, às 16:00h.

“Guardiães da Floresta”, produção que conta com o apoio da UNESCO narrada por líderes indígenas, dá continuidade ao filme “Mundiya Kepanga, the Voice of the Forest”, realizado por Marc Dozier e Luc Marescot, vencedor de 14 prémios internacionais, incluindo dois Prémios Greenpeace.

Composta por cinco episódios, com exibição nas quintas-feiras de 7 e 14 de março, a partir das 16:00h, a série dá a conhecer a biodiversidade, os povos, as ameaças, mas também as soluções para salvaguardar estes espaços naturais únicos.

No quarto episódio, “Brasil”, que estreia no dia 14, Benki Piyãko, líder político e espiritual da comunidade Ashaninka e atualmente um dos maiores representantes indígenas do país no mundo, luta pela valorização da biodiversidade sempre em conexão com os saberes ancestrais e espirituais da sua linhagem, procurando, ao mesmo tempo, novas técnicas modernas para proteger e preservar a floresta.

Da Amazónia à floresta equatorial africana, passando pela floresta norte-americana, a floresta boreal e a floresta do Indo-Pacífico, esta série acompanha o percurso e a dedicação dos povos aborígenes, testemunhas, contrabandistas, ativistas e defensores do ambiente.

Por todo o planeta, o aumento da desflorestação está a fazer soar um novo alarme. “Guardiães da Floresta” proporciona um grande panorama documental das florestas primárias, o que inclui florestas maduras que não foram cortadas ou voltaram a crescer durante a história recente, do Gabão, Canadá, Papua-Nova Guiné, Brasil e Mongólia, “emprestando” cinco líderes indígenas que, com uma abordagem sábia e sensível, apresentam um olhar crítico, questionador e empático sobre os excessos do Homo economicus.

Cada episódio segue um líder indígena que é simultaneamente personagem e narrador: Benki Piyako, um cacique brasileiro que combate a violenta desflorestação no país; Twyla, uma mulher Dene do Canadá que une gerações na sua batalha contra a mineração ilegal; Hilarion Kassa Moussavou, um shaman do Gabão que invoca a renovação da ligação espiritual entre humanos e as florestas; Tumursukh Jal, um Tsaatan da Mongólia, que encoraja caçadores nómadas a proteger os bosques de Taiga e Mundiya Kepanga, um chefe papuano que procura partilhar as soluções que estão a ser desenvolvidas no seu país.

p style=”text-align: justify;”>Já “O Mundo Invisível das Florestas” abre as portas a uma realidade que julgávamos conhecer… ou não. Cientistas empenhados, investigadores, povos indígenas e muitos outros guiam-nos ao longo de seis episódios, exibidos nas quintas-feiras de 21 e 28 de março, na nossa busca do “génio” das árvores, as suas interligações com outras espécies animais e vegetais e o ecossistema invisível, mas totalmente interdependente que as sustenta.

Além do papel de inequívoca importância destes superorganismos, a série explora ainda a existência de redes secretas e de uma rede mundial das madeiras. “O Cedro-Vermelho Ocidental (Canadá)”, “A Bétula (Finlândia)”, “O Carvalho (França)”, “O Eucalipto (Austrália)”, “O Baobá (Madagáscar)” e “A Ceiba (Guiana Francesa)”, são os episódios que compõem esta série de inegável beleza paisagística dedicada à ciência e à descoberta.

Através de uma árvore lendária, cada episódio explora uma floresta primitiva com o seu clima, fauna e flora muito próprios. Ao revelar os seus superpoderes (purificar a água, estabilizar o clima, armazenar energia, reduzir as inundações e a erosão…), esta série serve de alerta para nos recordar da urgência e da importância de preservar as nossas florestas ameaçadas.

Quer ficar a par de todas as novidades de cinema e televisão? Siga-nos nas redes sociais e não se esqueça de deixar um “like”!

Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e no Google Notícias. Pode ainda assistir aos trailers legendados no Youtube.

Artigos relacionados