‘Cartas da Guerra’ entre os competidores da 66ª edição do Festival de Berlim

66_berlinale_2016

A 66ª edição do Festival internacional de Cinema de Berlim, também conhecido como Berlinale, apresentou a lista dos filmes que vão concorrer aos Ursos de Ouro e de Prata. Entre eles encontra-se a produção nacional ‘Cartas da Guerra’ do realizador Ivo M. Ferreira.

O filme do estúdio O Som e a Fúria, ocorre em 1971, quando António vê a sua vida brutalmente interrompida após ter sido incorporado no exército português, para servir como médico numa das piores zonas da guerra colonial – o Leste de Angola. Longe de tudo que ama, escreve cartas à mulher à medida que se afunda num cenário de crescente violência. Enquanto percorre diversos aquartelamentos, apaixona-se por África e amadurece politicamente. A seu lado, uma geração desespera pelo regresso. Na incerteza dos acontecimentos de guerra, apenas as cartas o podem fazer sobreviver.

Além do filme português, na corrida pelas estatuetas vão estar os seguintes filmes:

– ’24 Wochen’ de Anne Zohra Berrached (Alemanha)
– ‘Chang Jiang Tu’ de Yang Chao (China)
– ‘Inhebbek Hedi’ de Mohamed Ben Attia (Tunísia, Bélgica, França)
– ‘Soy Nero’ de Rafi Pitts (Alemanha / França / México)
– ‘Alone in Berlin’ de Vincent Perez (Alemanha, França, Reino Unido)
– ‘Boris sans Béatrice’ ‘de Denis Côté (Canadá)
– ‘Ejhdeha Vared Mishavad!’ de Mani Haghighi (Irão)
– ‘Fuocoammare’ de Gianfranco Rosi (Itália, França)
– ‘Genius’ de Michael Grandage (Reino Unido, EUA)
– ‘Hele Sa Hiwagang Hapis’ de Lav Diaz (Filipinas, Singapura)
– ‘Kollektivet’ de Thomas Vinterberg (Dinamarca, Suécia, Holanda)
– ‘L’avenir’ de Mia Hansen-Løve (França / Alemanha)
– ‘Midnight Special’ de Jeff Nichols (EUA)
– ‘Quand on a 17 Ans’ de André Téchiné (França)
– ‘Smrt u Sarajevu/Mort à Sarajevo’ de Danis Tanovic (França, Bósnia Herzegovina)
– ‘Zero Days’ de Alex Gibney (EUA) – documentári
– ‘Zjednoczone Stany Milosci’ de Tomasz Wasilewski (Polônia, Suécia)

Fora competição, vão ser exibidos cinco filmes:

– ‘Salve, César!‘ de Joel e Ethan Coen (EUA, Reino Unido)
– ‘Mahana’ de Lee Tamahori (Nova Zelândia)
– ‘Saint Amour’ de Benoît Delépine e Gustave Kervern (França, Bélgica)
– ‘Des nouvelles de la planète Mars’ de Dominik Moll (França, Bélgica)
– ‘Chi-Raq’ de Spike Lee (EUA)

Esta edição terá a maior representação de sempre do cinema português no Festival de Berlim. Aos já anunciados na competição de curtas-metragens, ‘Balada de um Batráquio’, de Leonor Teles e ‘Freud und Friends’, de Gabriel Abrantes, junta-se agora, na seção Forum, os filmes ‘Eldorado XXI’, de Salomé Lamas, ‘Posto Avançado do Progresso‘, de Hugo Vieira da Silva e ‘Rio Corgo’, de Maya Kosa e Sérgio da Costa. No Berlinale Talents, estarão o produtor Pedro Fernandes Duarte e os realizadores André Marques e Inês Oliveira, enquanto que, no programa “Co-Production Market”, estará o ator Gonçalo Waddington com o projeto da primeira longa-metragem que realizará, intitulada “Patrick”.

O evento vai decorrer entre os dias 11 e 21 deste mês e a cerimónia de entrega dos prémios será realizada no Berlinale Palast, no dia 20 de fevereiro de 2016. A atriz norte-americana Meryl Streep, preside ao júri do certame.

Artigos relacionados