Cinema no feminino está de volta com a 7ª edição do Olhares do Mediterrâneo

Festival de cinema Olhares do Mediterrâneo

Com organização do Grupo Olhares do Mediterrâneo e do CRIA-Centro em Rede de Investigação em Antropologia, arranca esta segunda-feira, a 7ª edição do Olhares do Mediterrâneo – Women’s Film Festival, que mais uma vez mantém matriz de promover a exibição de filmes em cujas equipas artísticas se destacam mulheres oriundas do Mediterrâneo, ou que trabalhem em países mediterrânicos.

A edição deste ano decorre de 23 a 29 de novembro, no Cinema São Jorge e no ISCTE-IUL (Lisboa), em que os espectadores têm a oportunidade de assistir a uma seleção de curtas e 11 longas-metragens.

Com as limitações impostas pelas medidas de combate à pandemia e como forma de reduzir as sessões presenciais em sala, de 26 de novembro a 10 de dezembro, serão exibidos na plataforma de streaming Filmin, entre outros, filmes da Competição de Longas, Curtas-metragens e Travessias.

Na sessão de abertura, a 25 de novembro, é exibido “God Exists, Her Name is Petrunya”, da realizadora macedónia Teona Strugar Mitevska, drama vencedor do Prémio Lux de Cinema do Parlamento Europeu.

“La Hija de un Ladrón”, o mais recente trabalho da cineasta espanhola Belén Funes, vencedora do Prémios Goya como Melhor Nova Realizadora, foi escolhido como filme de encerramento, a 29 de Novembro.

Além dos filmes, a programação contempla uma variada atividade paralela, que inclui mesas redondas, masterclasses e workshops, em que serão partilhadas experiências sobre como posicionar/impulsionar o trabalho das mulheres na indústria cinematográfica e debater sobre a importância de promover alterações sociais através dos olhares no cinema e nos festivais.

A programação completa e as informações atualizadas sobre o evento podem ser consultadas no site oficial do Olhares do Mediterrâneo – Women’s Film Festival.

 

Artigos relacionados