“Cleópatra”: Filme da Sony será um thriller político com muito sexo e violência

O filme sobre a lendária rainha egípcia Cleópatra, que já está em gestação na Sony Pictyures há muitos anos, é um projeto épico baseado no romance da vencedora do Prémio Pulitzer, Stacy Schiff, intitulado “Cleopatra: A Life”, publicado em 2010 e que se tornou rapidamente num best-seller.

As últimas atualizações sobre o filme davam contam que o realizador canadiano Denis Villeneuve, responsável por “Blade Runner 2049” estava em negociações com o estúdio para dirigir o projeto, meses depois de David Scarpa ter sido contratado para reescrever o guião original de Eric Roth e Brian Helgeland.

Agora, através de uma entrevista ao The Hollywood Reporter, Scarpa revelou alguns detalhes sobre o filme, referindo que: “É semelhante a [Todo o Dinheiro do Mundo], na medida em que há muita investigação envolvida e uma pergunta de como você resolveria isso. Com Cleópatra, em vez de fazer um filme de prestígio de três horas com muita pompa, personagens com muito sotaque em inglês e tudo isso, o que tentaremos fazer é um thriller político. Sujo, sangrento, com muita gente a dizer palavrões e a fazerem muito sexo, um thriller político mesquinho de duas horas, cheio de assassinatos, etc. Simplesmente vamos na direção oposta à forma como pensávamos que poderia ir o filme”.

Para o papel da mais poderosa rainha de todos os tempos, que já foi interpretado por Elizabeth Taylor (na imagem) em 1963, esteve associada Angelina Jolie, papel que considerou ser “o seu sonho” e talvez o último da sua carreira como atriz. No entanto, ainda não há qualquer confirmação se atriz continua a ser a favorita da Sony, sabendo que está anunciada para a sequela de “Maléfica“.

Artigos relacionados