Coimbra recebe mais uma edição do Festival Caminhos do Cinema Português

Festival Caminhos do Cinema Português 2021

A partir deste sábado (6) e até ao dia 20 de novembro, a cidade de Coimbra recebe mais uma edição do Festival Caminhos do Cinema Português, que volta a contar com as secções competitivas Caminhos, Ensaios e Outros Olhares, bem como as mostras paralela, Filmes do Mundo, Filmes da Lusofonia, Juniores, Turno da Noite e Sessões Especiais.

Na cerimónia de abertura da 27ª edição, que vai decorrer na Casa do Cinema de Coimbra, vão ser exibidos os filmes “Tchau Tchau”, de Cristèle Alves Meira, “Clube dos Anjos”, de Angelo Defanti, e “Baseado numa História Verídica”, de João Azevedo. Grande parte da programação vai também passar pelo Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV) e pelo Auditório Salgado Senha.

A Seleção Caminhos, dedicada a toda a cinematografia nacional de produção profissional e de todos os géneros cinematográficos, terá sessões diárias às 17:30h e às 21:45h, no TAGV. Entre os vários títulos que fazem parte da programação encontra-se o candidato de Portugal a uma nomeação ao Óscar de Melhor Filme Internacional, o filme “A Metamorfose dos Pássaros“, de Catarina Vasconcelos.

“Diários de Otsoga”, de Maureen Fazendeiro e Miguel Gomes, “Visões do Império”, de Joana Pontes, “Terra Nova”, de Artur Ribeiro, “Paraíso“, de Sérgio Tréfaut, “Sombra“, de Bruno Gascon, “O Último Banho“, de David Bonnevile, “Alcindo”, de Miguel Dores, e “Gaza Mon Amour”, de Arab Nasser, e Tarzan Nasser, entre outros, também competem na secção principal do festival.

Já na Seleção Ensaios, que debruça-se sobre o que de melhor se fez em contexto académico no último ano, serão exibidas várias obras, entre as quais os documentários “Memória Descritiva”, de Melanie Pereira, “Jamaika”, de Alexander Sussman, e “A Casa do Norte”, de Inês Lima, ou os filmes de ficção “Baseado Numa História Verídica”, de João Azevedo”, e “Fruto do Vosso Ventre”, de Fábio Silva.

Na competição Outros Olhares, espaço reservado a obras de linguagem experimental, o destaque vai para “Distopia”, de Tiago Afonso, vencedor do prémio de Melhor Filme da competição nacional da recente edição do DocLisboa. A concurso, entre outros, também se encontram “Diálogo de Sombras”, de Júlio Alves, “A Terra do Não Retorno”, de Patrick Mendes, de, “O Que Não se Vê”, de Paulo Abreu, e “O Casarão“, de Filipe Araújo.

Na mostra Turnos da Noite, que decorrerá sempre de madrugada, serão mostrados filmes de terror e de cinema explícito, enquanto que na Juniores, as sessões são direccionadas a um público infantil. A programação também contempla a mostra Filmes da Lusofonia, com uma seleção dedicada ao cinema produzida pela comunidade lusófona, a Filmes do Mundo, que dá a conhecer um pouco daquilo que se tem feito na 7ª arte em quatro cantos diferentes do mundo.

Há espaço ainda para as Sessões Especiais que integram um conjunto de filmes portugueses lançados ao longo do último ano, fora de competição, que inclui, entre outros, “Eunice ou Carta a uma Jovem Actriz“, de Tiago Durão, “O Movimento das Coisas”, de Manuela Serra”, e “Mar Infinito“, de Carlos Amaral.

A cerimónia de encerramento do festival e entrega de prémios decorre no dia 20 de novembro, no TAGV. Para mais informações consulte o site oficial do Festival Caminhos do Cinema Português.

Artigos relacionados