“Contado por Mulheres”: Novo projeto da RTP terá 10 telefilmes dirigidos por mulheres

Contado por Mulheres nova aposta da rtp

Contado por Mulheres” é o novo projeto da RTP que irá ser composto por 10 telefimes realizados por mulheres, uma nova aposta audiovisual do canal público e da Ukbar Filmes, em coprodução com a polaca Krakow Film Klaster.

De acordo com o canal, os telefimes serão rodados entre abril e agosto deste ano em diversos locais da região Centro, com o apoio das respetivas Câmaras Municipais e candidato ao Fundo do Turismo e do Cinema, para serem transmitidos em horário nobre da RTP1 no último trimestre de 2021.

Para esta ação inédita no audiovisual português, a RTP, em comunicado, refere que desafiou “dez realizadoras de várias gerações, que possuem um forte sentido narrativo, com uma grande experiência ora na representação ora na publicidade” e que “têm merecido grande reconhecimento a nível nacional e internacional em várias áreas”.

“Contado por Mulheres é uma aposta em boas histórias, dos melhores autores portugueses procurando fazer chorar, rir, sentir dramas de épocas ou ir até aos sensíveis desafios morais da atualidade. Mas acima de tudo entreter com personagens inspiradoras”, descreve o canal, que diz ainda ter ido aos “calabouços da censura do Estado Novo” para devolver ao grande público a força da escrita de grandes nomes da da literatura nacional.

Este inovador projeto será uma reconstituição histórica e será alvo de uma aposta em câmaras 4K e, com o recurso à nova tecnologia de targeting na construção dos efeitos digitais, na criação de cenários inteiramente digitais com ambientes mais ricos e que permitirá serem exploráveis em grandes territórios e/ou em plataformas de streaming internacionais. A parceria com a Krakow vai permitir a utilização de técnicas de produção digital, ainda inéditas em Portugal.

Conheça os títulos e as realizadoras responsáveis pelos 10 telefilmes:

O Pio dos Mochos” – Diana Antunes
Baseado em “Contos Vermelhos” de Soeiro Pereira Gomes.

Vizinhas” – Sofia Teixeira Gomes
Inspirado no conto homónimo de Teolinda Gers.

Os Vivos, o Morto e o Peixe Frito” – Daniela Ruah
Adaptação da obra de Ondjaki.

Quando o Diabo Reza” – Fabiana Tavares
A partir da obra de Mário de Carvalho.

Serpentina” – Laura Seixas
Baseado na obra com o mesmo nome de Mário Zambujal.

Há-de Haver uma Lei” – Anabela Moreira
Inspirado na obra de Maria Archer.

Jogos de Enganos” – Rita Barbosa
Adaptação de “Pequenos Burgueses” de Carlos de Oliveira

A Hora dos Lobos” – Maria João Luís
Com base na obra “Alcateia” de Carlos de Oliveira

Traição do Padre Martinho” – Ana Cunha
Inspirado na obra de Bernardo Santareno.

Os Armários Vazios” – Cristina Carvalhal
A partir da obra de Maria Judite de Carvalho

Artigos relacionados