Crime + Investigation estreia a nova série “Veleno: A Terra das Crianças Perdidas”

Crime + Investigation estreia série Veleno: A Terra das Crianças Perdidas

A partir deste domingo, 14 de novembro, às 22:30h, o Crime + Investigation Portugal estreia em exclusivo o primeiro capítulo da série “Veleno: a Terra das Crianças Perdidas“, que explora acusações tenebrosas feitas durante um período de “pânico satânico”, destruindo reputações, causando mortes e suicídios, separando inúmeras famílias e criando um frenesim mediático que abalou toda a Itália no final dos anos 90.

A história começa em 1997, quando uma criança pertencente a uma família desfavorecida é colocada num lar de acolhimento, após visitas à sua família biológica durante os fins-de-semana, o rapaz regressa com histórias preocupantes que indicam a presença de abusos sexuais, tanto por parte dos pais como outros membros da comunidade de Modena, no norte de Itália, onde a família habitava.

A família foi detida e o pai acusado de forçar crianças a realizar atos sadomasoquistas por dinheiro e vender pornografia infantil. Para além da família direta da criança, foram ainda detidas outras 5 pessoas com base nas descrições e relatos do rapaz, sendo qualquer criança envolvida retirada de imediato à família. Entre os acusados, constava uma mãe solteira, que perante as acusações perdeu a sua filha e cometeu suicídio, concretizando-se, assim, o primeiro óbito de muitos causados pelo processo de investigação e consequentes julgamentos.

Entre 1997 e 1999, mais de 20 pessoas são acusadas e cerca de 16 crianças retiradas às suas famílias, cada uma com uma nova descrição de atos horrendos, envolvendo rituais macabros em cemitérios e homens de longas vestes negras. Três homens morrem de ataque cardíaco devido ao processo judiciário, um dos quais o Padre Govoni, acusado de ser o líder da seita de pedófilos satânicos.

As acusações de uma pequena criança, ecoadas por muitas outras, resultaram em cinco julgamentos. Alguns dos arguidos foram absolvidos, outros condenados e outros morreram durante o processo, sem que nunca fosse provada a sua culpa ou inocência.

Em 2014, o jornalista Pablo Trincia redescobriu a história, e durante três anos, com o auxílio da sua colega Alessia Rafanelli, procedeu a uma longa investigação. Em 2017, os jornalistas lançam “Veleno”, ou em português, “veneno”, um podcast que conta os acontecimentos, incluindo testemunhos de vítimas, réus e especialistas.

Muitas das crianças envolvidas no caso, agora adultas, foram entrevistas por Pablo e Alessia. A maioria das quais admite não ter envolvido os seus pais ou ter criado as acusações com base em fábulas e histórias. Acredita-se que muitas das acusações tenham sido não só fruto do imaginário, mas também resultado da influência de assistentes sociais, psicólogos e advogados envolvidos no processo judicial, criando falsas memórias em crianças impressionáveis e resultando na destruição de tantas vidas.

Um verdadeiro testamento aos perigos da mentalidade de massa e ao pânico generalizado, com consequências devastadoras para a comunidade, num caso altamente mediatizado, conhecido como “Os demónios de Modena”.

Uma história verdadeiramente tenebrosa onde é impossível distinguir a verdade da mentira, a vítima do criminoso, que pode acompanhar no Crime + Investigation.

Artigos relacionados

Contribua com a sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *