Curia acolhe a partir de hoje a 24ª edição do Encontro Nacional de Cineclubes

Encontro Nacional de Cineclubes 2019

A partir desta sexta-feira e até ao dia 10 de novembro (domingo), o Hotel das Termas da Curia, no concelho de Anadia, coração da Bairrada, vai acolher a 24ªedição do Encontro Nacional de Cineclubes (ENCC) , uma iniciativa realizada pela Federação Portuguesa de Cineclubes, em parceria com o Cineclube da Bairrada/Clube de Ancas, com o apoio Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA), do Município e do hotel.

Esta edição terá como focos temáticos centrais os desafios da exibição não comercial e o desenvolvimento crítico da cinefilia no seio dos cineclubes. De que forma os cineclubes contribuem e são afectados por estes dois vectores? Até que ponto deveriam os cineclubes beneficiar de um tratamento diferenciado face aos demais exibidores no acesso à filmografia?

O programa do encontro divide-se em cinco paineis centrais; “O Centro no Cinema”, “Cinema na Bairrada – Experiências e Produções”, “Desafios da Exibição Sem Fins Comerciais”, ”Ouvir Cinema” e “Cineclubes e Crítica de Filmes”, que contam com a participação de conhecidos intervenientes do cineclubismo nacional, bem como especialistas nacionais sobre as temáticas apresentadas.

Será ainda realizada a assembleia da Federação Internacional de Cineclubes, um evento que já não se realizava há mais de 18 anos em território português.

O primeiro Encontro Nacional de Cineclubes realizou-se em 1955, numa altura em que a ditadura do Estado Novo, através da PIDE e do SNI, “procurava silenciar um movimento cada vez mais inconformado com a política cultural do regime”, lê-se na descrição histórica feita pela federação.

Um novo encontro deveria ter acontecido em 1959, em Torres Vedras, mais foi proibido, dando origem a outras formas de repressão, como o encerramento de vários cineclubes e de prisões de vários dirigentes cineclubistas. Só pouco depois da revolução de Abril de 1974 é que os encontros nacionais voltaram a ser organizados.

Artigos relacionados

Contribua com a sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *