“El Conde”: Pablo Larraín vai dirigir filme que retrata Pinochet como um vampiro

O cineasta chileno Pablo Larraín (Spencer) uniu-se à Netflix para a produção da sátira política “El Conde“, uma comédia de humor negro que retrata o sangrento ditador chileno Augusto Pinochet como um vampiro com mais de 200 anos.

Guillermo Calderón, o principal dramaturgo do Chile, partilhará os créditos do argumento com Larraín, com quem trabalhou nos filmes “Ema”, “Neruda” e do aclamado “O Clube“, com o qual recebeu várias distinções internacionais, incluindo o Prémio Platino de Cinema Ibero-Americano de Melhor Argumento.

“El Conde” procura aprofundar alguns dos temas explorados por Larraín, como a dinâmica do poder, o destino das mulheres nos mundos tradicionais, a atração e o inferno da fama, misturando análise de personagens, drama e comédia, e uma análise incisiva dos ingredientes do mundo moderno – não apenas no Chile, mas em termos globais.

“Usando a comédia negra queremos observar, entender e analisar os eventos que ocorreram no Chile e no mundo nos últimos 50 anos. Temos total confiança de que faremos um bom trabalho e, sem dúvida, será uma aventura: uma filmagem exigente, mas muito inspiradora e significativa”, disse Larraín..

A comédia negra histórica gira em torno de Augusto Pinochet, que não está morto, mas um vampiro idoso que, após 250 anos neste mundo, decidiu morrer de uma vez por todas, devido a doenças causadas pela sua desonra e conflitos familiares, anunciou a Netflix nesta sexta-feira.

Previsto para ser lançado em exclusivo na Netflix em 2023, o filme será protagonizado por Jaime Vadell, Gloria Münchmeyer, Alfredo Castro e Paula Luchsinger,

Artigos relacionados