FESTin regressa de 29 de junho a 7 de julho para dar voz à diversidade através do cinema

A 14ª edição do FESTin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa vai decorrer em Lisboa e Almada entre os dias 29 de junho a 7 de julho, o que acontece pela primeira vez no verão, com uma programação que inclui filmes de Portugal, Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Timor-Leste, dando voz à diversidade através do cinema.

Os cinemas Ideal, São Jorge, Fórum Lisboa e Cine Incrível serão os palcos da nova edição do FESTin, com uma seleção variada de quase 40 títulos, que abordam temas como música, diversidade, inclusão social, infanto-juvenil; e até mesmo assuntos como direito à habitação, racismo e sexo.

Seu Jorge e Tais de Araújo em “Pixinguinha – Um Homem Carinhoso”

Segundo Léa Teixeira, diretora do FESTin, “o tema deste ano é a diversidade. É a volta da esperança, da alegria, do fazer e da cultura”, ressaltando ainda que, na seleção deste ano, há filmes exibidos em festivais importantes do circuito audiovisual como Berlinale Panorama 2022, Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Festival du Cinéma Brésilien de Paris e International Film Festival Rotterdam 2023.

Como tem sido habitual, o FESTin traz as secções competitivas de ficção, documentário e curtas-metragens. Os júris conferem aos vencedores o Prémio Pessoa, além de menções honrosas nas categorias: Melhor Longa-Metragem (Ficção), Melhor Realizador (Ficção), Melhor Actor (Ficção), Melhor Actriz (Ficção), Melhor Documentário e Melhor Curta-Metragem.

Além das competições, há ainda o FESTinha para as crianças, a Mostra de Cinema Brasileiro e o regresso da mostra “Os Diferentes Sotaques da Lusofonia”, em parceria com a PROCULTURA. Este ano o festival irá atravessar o rio Tejo para uma sessão de curtas do festival no Cine Incrível de Almada.

Filme “Barranco do Inferno”

Ainda de acordo com a organização, a celebração do cinema em português contará ainda com uma série de atividades paralelas, como festas, confraternizações e rodadas de negócios, para que o público possa aproveitar ao máximo este evento que, desde 2010, faz parte do calendário cultural de Lisboa.

Conheça os filmes que estão em disputa nas principais secções competitivas. Para mais informações consulte o site oficial do Festin.

Melhor Longa-Metragem de Ficção
– “Barranco do Inferno”, de Fabio Duque Francisco (Portugal)
– “Escobar”, de Heloísa Toledo Machado (Portugal)
– “Fogaréu”, de Flavia Neves (Brasil)
– “Fim de Semana no Paraíso Selvagem”, de Severino (Brasil)
– “Noites Alienígenas”, de Sergio de Carvalho (Brasil)
– “Represa”, de Diego Hoefel (Brasil)

Melhor Documentário
– “Confissões de Um Cinema em Formação”, de Eugênio Puppo (Brasil)
– “Uma Halibur Hamutuk – A Casa Que Nos Une”, de Ricardo Dias (Timor-Leste/Portugal)
– “Lupicínio Rodrigues: Confissões de Um Sofredor”, de Alfredo Manevy (Brasil)
– “Olá, Malta!”, de Liliane Mutti (Brasil)
– “Kobra Auto Retrato”, de Lina Chamie (Brasil)

Melhor Curta-Metragem
– “Duda”, de Carolina Lobo (Portugal)
– “Inútil”, de Rodrigo Tavares (Portugal)
– “Como Matar Uma Boneca”, de Alek Lean (Brasil)
– “A Fita Cor-de-rosa”, de Mon de Anjo (Cabo Verde)
– “Monte Clérigo”, de Luis Campos (Portugal)
– “Caiçara”, de Oskar Metsavaht (Brasil)
– “Palma”, de Monica Santos (Portugal)
– “Cyntia”, de Cristèle Alves Meira (Brasil)
– “Flor de Laranjeira”, de Rúben Sevivas (Portugal)
– “A Corda”, de Hélder Bata (Moçambique)
– “Alento”, de Constança Pinelo (Portugal)

Quer ficar a par de todas as novidades de cinema e televisão? Siga-nos nas redes sociais e não se esqueça de deixar um “like”!

Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e no Google Notícias. Pode ainda assistir aos trailers legendados no Youtube.

Artigos relacionados