Filme de Catarina Vasconcelos premiado no 25º festival de Vilnius

Filme de Catarina Vasconcelos premiado na Lituânia

Terminou ontem, dia 2 de abril, o 25º Festival Festival Internacional de Cinema de Vilnius, um evento que teve início no dia 19 de março e que, devido às medidas para evitar a propagação do novo coronavírus (Covid-19), decorreu online, com muitos dos filmes da programação exibidos através de streaming pago.

“A Metamorfose dos Pássaros”, a primeira longa-metragem da portuguesa Catarina Vasconcelos, foi distinguida como Melhor Filme da competição de primeiras obras europeias, descrito pelo júri como um filme que “combina experimentações estilísticas de uma forma musical, em que cada elementos se torna uma parte inseparável de uma gloriosa sinfonia.”

O filme teve a sua estreia mundial no Festival de Cinema de Berlim onde foi distinguido pela crítica internacional com o prémio FIPRESCI, como o melhor filme da nova secção competitiva “Encontros”.

Tal como na sua primeira aventura na realização, em 2014, com a curta-metragem documental “Metáfora ou a Tristeza Virada do Avesso”, Catarina Vasconcelos apresenta um enredo à volta da história da sua família. Na curta o foco é a relação dos pais e a morte da mãe, enquanto na longa-metragem aborda a história de amor dos avós e a morte da avó paterna que nunca chegou a conhecer.

“Dia de Festa”, de Sofia Bost, “Noite Perpétua”, de Pedro Peralta, “Vulcão, o que Sonha um Lago?”, de Diana Vidrascu, e “Lá Fora as Laranjas Estão a Nascer”, de Nevena Desivojevic, são os títulos das produções nacionais que marcaram presença na 25ª edição do festival, na competição de curtas-metragens, que distinguiu “Journey Through a Body”, de Camille Degeye, como Melhor Filme.

Artigos relacionados