Hayao Miyazaki e a Studio Ghibli regressam para uma nova animação

Vencedor em 2003 do Óscar de Melhor Animação por “A Viagem de Chihiro”, Hayao Miyazaki, um dos mais respeitados e talentosos criadores do cinema de animação japonês, está de regresso ao trabalho e já tem em pré-produção uma nova longa-metragem animada. Este projeto marca também o regresso à produção do famoso estúdio Ghibli.

“As Asas do Vento”, animação de 2013, foi considerado a última obra de Miyazaki, quando o cineasta, após uma brilhante carreira de cinco décadas, decidiu reformar-se e abandonar a atividade cinematográfica. Com essa decisão, em 2014, a Studio Ghibli, empresa que criou juntamente com Isao Takahata (O Conto da Princesa Kaguya), anunciou a suspensão temporária de produções.

“Boro the Caterpillar” é o título do filme, que alguma imprensa diz ser uma adaptação em longa-metragem da curta “Kemushi no Boro”, um projeto que Miyazaki vinha a desenvolver há mais de 20 anos.

Também foi revelada a razão para este regresso. “Miyazaki está a fazer o novo filme para o seu neto. É a sua forma de dizer que o avô está mudar-se para o mundo seguinte, mas que lhe está a deixar este filme para trás”, disse um produtor e antigo chefe da Ghibli, num programa da televisão japonesa.

Tal como em “As Asas do Vento”, baseada no seu pai, com momentos muito emotivos, esta despedida do neto e de milhares de fãs, também traz algo de comovente.

O filme está previsto chegar aos cinemas em 2019.

Artigos relacionados