“História do Nazismo”: A história do Terceiro Reich no Canal História

Canal História estreia a série História do Nazismo

Todas as segundas-feiras, a partir de 3 de maio, às 22:15h, emitida em episódios duplos, o Canal História oferece uma perspetiva global e atual sobre a história do Terceiro Reich com a estreia em exclusivo de “História do Nazismo“, uma série que ao longo de 10 episódios desconstrói a complexa sequência de acontecimentos que impulsionaram um novo Governo, permitindo que a violência e a crueldade se desenrolassem a uma escala inimaginável.

Através da combinação de material de arquivo inédito, fontes históricas e uma equipa internacional de especialistas será pintado um novo e invulgar quadro do regime de Hitler. Um olhar sobre a história com relevância direta para o mundo de hoje.

No episódio de estreia, “As Sementes da Violência“, o ódio e o desejo de vingança habitam na mente de muitos alemães. O choque das convicções políticas de direita e esquerda transformou a República de Weimar num barril de pólvora. Muitos alemães creem que os Judeus – apenas 1% da população – são a causa de todo o tipo de problemas: a decadência moral, o comunismo e as dificuldades económicas.

Em 1922, quando o movimento fascista assumiu o poder em Itália, na base da violência e da intriga, um agitador político praticamente desconhecido chamado Adolf Hitler – na realidade, um homem perdido e fracassado – tomou o líder fascista Benito Mussolini como modelo. O seu objetivo: chegar ao poder na Alemanha.

Às 23:00h tem início “Engano e Ilusão“, em que Hitler e o seu movimento parecem ser eliminados. Após o seu golpe de estado falhado, a 9 de novembro de 1923, o movimento é proibido, e o seu autodeclarado líder preso. Foi na cadeia que escreveria “A Minha Luta”. Nas eleições para o Reichstag (Parlamento) de 1928, Hitler e o seu NSDAP tiveram um resultado miserável. Não há indícios de que venha a ganhar quaisquer eleições nos anos mais próximos.

Este episódio mostra como o movimento Nazi tira proveito da tolerância democrática na Alemanha para conseguir recuperar com agitação e violência.

Artigos relacionados

Contribua com a sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *