Isabel Coixet vai dirigir filme sobre o primeiro casamento lésbico em Espanha

Isabel Coixet (Ninguém Quer a Noite), que no passado fim de semana venceu o prémio de Melhor Realizador nos Prémios Goya e que causou alguma surpresa com a vitória do seu último trabalho “La Librería”, na categoria de Melhor Filme, já encontrou um novo projeto para dirigir. Segundo o El Pais, o seu próximo filme será para a Netflix e estará centrado no primeiro casamento lésbico em Espanha, com o título “Elisa y Marcela”.

A história seria banal, caso o dito matrimónio tivesse ocorrido depois de julho de 2005, altura em que o governo espanhol, presidido por José Luis Rodríguez Zapatero, aprovou a lei que permitia o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Só que, a primeira boda lésbica naquele país aconteceu no século passado, mais concretamente no ano de 1901, numa cerimónia oficializada pela igreja.

Para enganar o pároco Víctor Cortiella, de Dumbría (Corunha), uma das professoras galegas, Elisa Sánchez Loriga fez-se passar por homem, com o nome de Mario Sánchez, para assim poder casar com a sua colega Marcela Gracia Ibeas. Porém, quando os vizinhos começaram a falar de “um casamento sem homem”, as duas mulheres tiveram que fugir, até serem detidas na cidade do Porto. No entanto, a pressão popular levou a que fossem libertadas após 13 dias. Este facto pode ser

Toda o enredo à volta deste caso, considerado um precedente do casamento homossexual em Espanha, já que o certificado de casamento nunca foi anulado, é contado no livro “Elisa y Marcela: Más Allá de los Hombres”, de Narciso de Gabriel, publicado em 2010 e que servirá de base para o filme.

“Estou muito interessada nesta história de amor porque elas estiveram juntas muito tempo, viveram muitas vicissitudes. Elas arriscaram tudo para se casarem, sem pensar que iam escrever uma página da história”, disse a realizadora catalã.

“Elisa y Marcela” será produzido pela Rodar y Rodar e começará a ser filmado em maio, entre a Galiza e Barcelona. Na ficha publicada no IMDB, o protagonismo estará a cargo de María Valverde, no papel de Marcela e Natalia de Molina como Elisa/Mario.

Artigos relacionados