Joe Cornish vai dirigir para a HBO Max a adaptação televisiva de “Snow Crash”

Joe Cornish vai dirigir a série Snow Crash

A HBO Max colocou em desenvolvimento a série “Snow Crash”, a adaptação televisiva do romance de ficção científica de Neal Stephenson. Segundo o Deadline, o projeto que vai ser produzido pela Paramount TV terá Joe Cornish (Ets in da Bairro) na realização, baseado num guião de Michael Bacall (Agentes Universitários).

Publicado originalmente em 1992, o livro chegou a Portugal pela Editorial Presença com o título “Samurai: Nome de Código”, estando descrito como um brilhante gigathriller da era da Informática, em que o leitor é transportado para um futuro não muito distante, deveras bizarro, mas ao mesmo tempo, plausível. Num EUA divididos em múltiplos enclaves suburbanos quase idênticos, emergem dois mundos paralelos: a realidade objectiva e a realidade virtual, o Metaverso.

Hiro Protagonist vive entre estes dois universos, e aí irá descobrir uma proximidade inesperada. Distribuidor de pizzas para a Pizza CosaNostra S.A. e hacker na realidade concreta, Hiro transforma-se num fantástico lutador de espadas, no rei dos samurais, no universo virtual. Tudo parece correr na perfeição quando, de repente, Hiro se vê envolvido num problema diabólico que poderá significar uma calamidade informática e uma ameaça à liberdade individual. Um novo vírus, extremamente perigoso e inteligente, ataca os computadores e o cérebro dos hackers, privando-os das suas capacidades críticas. A partir daqui, despoleta uma alucinante odisseia para evitar a disseminação de um mal tremendamente nefasto.

Em 2012 Cornish esteve perto de adaptar a história numa versão cinematográfica e em 2017 também esteve anexado para dirigir uma série para a Amazon, mas ambos os projetos nunca chegaram a ser desenvolvidos. Nesta série da HBO Max que será produzida por Frank Marshall, Bacall e Angela Robinson atuarão como showrunners.

Após ter recebido crítica muito positivas, “Snow Crash” foi nomeado para o British Science Fiction Award em 1993 e o Arthur C. Clarke Award em 1994.

Artigos relacionados