John Boyega e Joe Cornish com planos para uma sequela de “Ets in da Bairro”

John Boyega e Joe Cornish com planos para uma sequela de Ets in da Bairro

Lançado em 2011, a comédia de ficção científica “Ets in da Bairro” (Attack the Block), marcou as estreias cinematográficas de Joe Cornish como realizador e de John Boyega como ator. Agora, a dupla tem planos para se reunirem numa sequela.

“Temos ideias”, disse Cornish sobre uma possível sequela ao podcast Script Apart. “Encontrei-me com John alguns meses atrás para conversar sobre isso. Sempre tivemos ideias depois do primeiro. Mas, obviamente, estávamos os dois ocupados a fazer coisas diferentes”. Com o primeiro filme lançado á quase uma década, Cornish sugere que uma sequela levaria em conta o quanto as coisas mudaram no mundo – ou talvez não – nos anos seguintes.

Na sequência do discurso apaixonado de Boyega no protesto Black Lives Matter, em Londres, Cornish também revelou orgulho no interesse que o público está novamente a manifestar pelo filme, que na altura já abordava questões de discriminação social e racial, além de ter sido protagonizado por um ator negro. O cineasta acrescentou ainda que acima de tudo, é é um momento para Boyega e, esperançosamente, um momento para alguma mudança social. “Ser uma pequena parte de algo que eu espero que seja muito, muito maior é emocionante”, conclui Cornish.

No filme, Boyega interpretou Moses, um dos cinco jovens delinquentes que no momento em que se preparam para assaltar a enfermeira Sam (Jodie Whittaker), uma luz cai sobre a cidade de Londres e destrói um carro, a pouca distância deles. Sem hesitar, Moses abate friamente um ser monstruoso saiu dos destroços, transformando-se no herói da noite.

Depois de abaterem um ser de um outro planeta, toda a cidade é atacada e o grupo transforma-se no principal alvo de uma guerra interplanetária. Assim começa a luta de cinco rapazes de um bairro pobre que, perante a ameaça de uma espécie invasora, determinados a tudo para se manterem vivos, acabam por salvar a Terra.

Oito anos depois deste filme, Cornish dirigiu “The Kid Who Would Be King”. Já Boyega, depressa se tornou uma revelação, tendo sido requisitado para participar em blockbusters como “Star Wars: O Despertar da Força“, “Batalha do Pacífico: A Revolta” ou o recente “Star Wars: A Ascensão de Skywalker“.

Artigos relacionados