“Les Miserables”: Drama de Ladj Ly vai representar França na corrida aos Óscares

"Les Miserables": Drama de Ladj Ly vai representar França na corrida aos Óscares

“Les Miserables”, um drama de Ladj Ly, foi escolhido pelo comité francês do Centro Nacional de Cinema para representar a França na corrida ao Óscar de Melhor Filme Internacional.

Num dos anos mais competitivos de produções francesas, o filme bateu “Portrait de la Jeune Fille en Feu“, de Celine Sciamma, um drama romântico do século XVIII que venceu o prémio de Melhor Argumento no passado Festival de Cannes. Também de fora ficou “Proxima”, o mais recente trabalho de Alice Winocour, filme que abriu a seção competitiva Platform, em Toronto, e recebeu uma menção honrosa. Surpreendente foi a não escolha para a shortlist de “By The Grace of God”, um drama sobre abuso sexual que venceu o Urso de Ouro no Festival de Berlim.

Inspirado nos distúrbios civis franceses de 2005, que duraram três semanas e foram caracterizados por violência, pilhagens e carros incendiados, “Les Miserables” examina as tensões entre os moradores do bairro e a polícia que ajudaram a inflamar os tumultos.

A trama gira em torno de Stéphane (Damien Bonnard), um jovem acabado de se mudar para Montfermeil e que se juntou à brigada anti-crime. Colocado na mesma equipa de Chris (Alexis Manenti) e Gwada (Djibril Zonga), depressa se vê envolvido nas tensões entre os diferentes gangues locais.

Esta é a 66ª submissão de França a esta categoria, um número recorde partilhado com Itália, das quais resultaram em 39 nomeações, que renderam 12 estatuetas douradas, a última em 1992, com “Indochine”, de Régis Wargnier.

As nomeações para o Óscar de Melhor Filme Internacional serão anunciadas juntas com outras categorias a 13 de janeiro de 2020. A 92ª edição dos Óscares acontece a 9 de fevereiro de 2020.

Artigos relacionados