Lista completa das nomeações para a 34ª edição dos Prémios do Cinema Europeu

Nomeados aos Premios do Cinema Europeu 2021

A Academia de Cinema Europeu anunciou esta terça-feira (9) as nomeações para a 34ª edição dos Prémios do Cinema Europeu (European Film Awards). Os vencedores serão conhecidos numa cerimónia que irá decorrer a 11 de dezembro, em Berlim.

“Titane”, de Julia Ducournau, “O Pai”, de Florian Zeller, e “Quo Vadis, Aida?”, de Jasmila Zbanic, lideram as nomeações, numa lista em que Portugal está apenas representado pela curta-metragem “My Uncle Tudor”, uma coprodução com a Bélgica, a Hungria e a Moldávia, realizada por Olga Lucovnicova.

Confira a lista completa de nomeados para os European Film Awards 2021:

MELHOR FILME
– “Compartment No. 6“, de Juho Kuosmanen
– “O Pai“, de Florian Zeller
– “È Stata la Mano di Dio”, de Paolo Sorrentino
– “Titane“, de Julia Ducournau
– “Quo Vadis, Aida?”, realizado por Jasmila Zbanic

MELHOR REALIZADOR
– Julia Ducournau por “Titane”
– Radu Jude por “Má Sorte no Sexo ou Porno Acidental
– Paolo Sorrentino por “È Stata la Mano di Dio”
– Jasmila Zbanic por “Quo Vadis, Aida?”
– Florian Zeller por “O Pai”

MELHOR ATRIZ
– Jasna Duricic por “Quo Vadis, Aida?”
– Seidi Haarla por “Compartment No. 6”
– Carey Mulligan por “Uma Miúda Com Potencial
– Renate Reinsve por “The Worst Person in the World
– Agathe Rousselle por “Titane”

MELHOR ATOR
– Yuriy Borisov por “Compartment No. 6”
– Anthony Hopkins por “O Pai”
– Vincent Lindon por “Titane”
– Tahar Rahim por “O Mauritano
– Franz Rogowski por “Great Freedom”

MELHOR ARGUMENTO
– Radu Jude por “Má Sorte no Sexo ou Porno Acidental”
– Paolo Sorrentino por “È Stata la Mano di Dio”
– Joachim Trier, Eskil Vogt por “The Worst Person in the World”
– Jasmila Zbanic por “Quo Vadis, Aida?”
– Florian Zeller, Christopher Hampton por “O Pai”

MELHOR COMÉDIA
– “Ninjababy”, de Yngvild Sve Flikke
– “The Morning After”, de Méliane Marcaggi
– “Sentimental“, de Cesc Gay

MELHOR ANIMAÇÃO
– “Flee – A Fuga“, de Jonas Poher Rasmussen
– “Even Mice Belong in Heaven”, de Jan Bubenicek, Denisa Grimmová
– “The Ape Star”, de Linda Hamback
– “Where is Anne Frank“, de Ari Folman
– “Wolfwalkers”, de Tomm Moore e Ross Stewart

MELHOR DOCUMENTÁRIO
– “Babi Yar, Context”, de Sergei Loznitsa
– “Flee – A Fuga”, de Jonas Poher Rasmussen
– “O Professor Bachmann e a sua Turma“, de Maria Speth
– “Taming the Garden”, de Salomé Jashi
– “The Most Beautiful Boy in the World”, de Kristina Lindström e Kristian Petri

PRÉMIO FIPRESCI
– “Beginning”, de Dea Kulumbegashvili
– “Cordeiro“, de Valdimar Jóhannsson
– “Un Monde”, de Laura Wandel
– “Pleasure”, de Ninja Thyberg
– “Uma Miúda com Potencial”, de Emerald Fennell
– “The Whaler Boy”, de Philipp Yuryev

MELHOR CURTA-METRAGEM
– “Bella”, de Thelyia Petraki
– “Displaced”, de Samir Karahoda
– “Easter Eggs”, de Nicolas Keppens
– “In Flow of Words”, de Eliane Esther Bots
– “My Uncle Tudor”, de Olga Lucovnicova

Artigos relacionados

Contribua com a sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *