“Listen” e “Ordem Moral” são os candidatos portugueses aos Prémios Goya

Listen e Ordem Moral candidatos portugueses aos Prémios Goya

A Academia Portuguesa de Cinema (APC) anunciou esta sexta-feira (27) os candidatos portugueses aos Prémios Goya, os prémios mais importantes do cinema espanhol, atribuídos anualmente pela Academia das Artes e Ciências Cinematográficas da Espanha.

Listen“, de Ana Rocha de Sousa, e “Ordem Moral“, de Mário Barroso, foram os filmes escolhidos pela APC que, de acordo com o comunicado, “foram selecionados entre todos os candidatos elegíveis, estreados entre 01 de setembro de 2020 e 31 de julho de 2021, condição necessária para esta nomeação.”

“Listen”, a primeira longa-metragem de ficção da cineasta portuguesa, concorre na categoria de Melhor Filme Europeu. Protagonizado por Lúcia Moniz, Ruben Garcia e Sophia Myles, o filme acompanha o drama sobre um casal de portugueses que trabalha em Londres, cujos filhos são levados pelos serviços sociais, por suspeita de maus tratos,e nostra os esforços do casal para recuperar os filhos antes que sejam colocados para adoção forçada.

Imagem do filme Listen
Imagem do filme Listen

Depois de ter sido o candidato de Portugal a Melhor Filme Ibero-Americano nos Prémios Ariel 2021, da Academia Mexicana, “Ordem Moral” ´foi novamente eleito como candidato para a mesma categoria dos Prémios Goya.

O filme conta a história verídica de Maria Adelaide Coelho da Cunha, interpretada por Maria de Medeiros, herdeira e proprietária do Diário de Notícias, que desaparece do seu domicílio no luxuoso Palácio de São Vicente de Fora, fugindo na companhia do jovem amante Manuel Claro (João Pedro Mamed), seu antigo chauffeur, de 26 anos de idade, abandonando o luxo social, cultural e familiar em que vivia, motivada pelo desejo sensual e profundo do amigo e a vontade de se libertar do jugo hipócrita e moralista que a sufocava.

Imagem do filme Ordem Moral

Estas duas produções nacionais vão tentar conseguir uma nomeação nas suas categorias, algo que “Mosquito“, de João Nuno Pinto, e “Vitalina Varela“, de Pedro Costa”, candidatos da edição anterior não conseguiram.

Artigos relacionados