Mahershala Ali vai produzir e talvez protagonizar o drama prisional “Solitary”

Mahershala Ali vai produzir e talvez protagonizar o filme Solitary

Vencedor de dois Óscares de Melhor Ator Secundário por “Moonlight” e “Green Book – Um Guia Para a Vida“, Mahershala Ali será o produtor executivo e provavelmente será o protagonista de “Solitary”, um drama prisional que está a ser desenvolvido pela Fox Searchlight, baseado no livro de memórias de Albert Woodfox, “Solitary: Unbroken by Four Decades In Solitary Confinement, My Story of Transformation and Hope”.

A obra relata os 43 anos que Woodfox passou em confinamento solitário numa prisão do Estado do Luisiana, formalmente conhecida como “A Prisão de Angola”, a maior penitenciária de segurança máxima dos EUA. Nela, os prisioneiros são obrigados a trabalhar sob condições desumanas o ano inteiro.

Woodfox e Herman Wallace foram indiciados em 1972 pelo assassinato de um guarda prisional e condenados em 1974. Ativistas começaram a trabalhar na década de 1990 em apelações e a condenação de Woodfox foi anulada em 2014. Ele foi libertado em 2016, depois de um acordo judicial com os promotores, que concordaram em desistir de um novo julgamento e aceitar o seu pedido de não contestação a acusações menores de roubo e homicídio culposo.

Durante o seu tempo em “Angola”, Woodfox e Wallace fizeram campanha pela reforma da prisão como membros do Partido dos Panteras Negras, apesar de passarem 23 horas por dia encarcerados numa pequena cela. Wallace foi libertado em 2013 devido a um cancro terminal e morreu três dias após a sua libertação.

Ali, que foi visto este ano em “Alita: Anjo de Combate“, tem a intenção de interpretar Woodfox, que conheceu recentemente em Nova Orleães, depois de ler o livro que foi publicado no início deste ano.

Ainda nos estágios iniciais de desenvolvimento, o projeto ainda não tem qualquer realizador ou argumentista anexado.

Artigos relacionados