Matthew Wilder vai escrever a adaptação ao grande ecrã de ‘Auto-de-Fé’

A Deviant Films, produtora de David Hillary, contratou o argumentista Matthew Wilder para adaptar ao grande ecrã ”Auto-de-Fé’ (Die Blendung), o único romance de Elias Canetti, publicado em 1935. O escritor recebeu em 1981 o Prémio Nobel de Literatura. Em Portugal, o romance foi publicado pela Livros do Brasil e, mais recentemente, pela Cavalo de Ferro.

“Auto-de-Fé” narra a história do professor Peter Kien, erudito especializado em sinologia, proprietário da maior biblioteca privada da cidade. É no seu apartamento, rodeado de livros, que Kien se refugia, evitando todo e qualquer contacto físico e social. Misantropo, solitário e excêntrico, Kien é um ser «composto de livros», interpretando o mundo através da sua vasta biblioteca, que transporta zelosamente consigo, armazenada no interior da sua cabeça. O ponto de viragem da sua vida é o casamento com Teresa, a sua ignorante e ávida governanta. Julgando controlar a situação, Kien descerá pouco a pouco ao inferno, apressando o passo para um final sublime e trágico: um verdadeiro auto-de-fé.

A última colaboração entre Wilder e Hillary foi em ‘Como Cães Selvagens‘ (Dog Eat a Dog), thriller criminal do realizador Paul Schrader, filme protagonizado por Nicolas Cage e Willem Dafoe, que tem estreia prevista nos cinemas portugueses a 24 de agosto.

A produção de ‘Auto-de-Fé’ está prevista começar em 2018.

Artigos relacionados