Michael Mann pretende fazer uma sequela de “Heat – Cidade Sob Pressão”

Michael Mann quer fazer uma sequela de Heat - Cidade Sob Pressão

Numa entrevista à agência AFP, à margem do anúncio do programa do festival de cinema francês de Los Angeles, o realizador Michael Mann (Blackhat: Ameaça na Rede) manifestou a sua ambição de fazer uma sequela de “Heat – Cidade Sob Pressão”, um thriller policial que dirigiu em 1995 e que reuniu pela primeira vez na mesma cena Robert De Niro (Joker) e Al Pacino (Era Uma Vez em… Hollywood).

O filme mostrava o confronto entre um grupo de criminosos liderados por Neil McCauley (De Niro) com Vincent Hanna (Pacino), um obstinado polícia que os persegui por toda a cidade de Los Angeles.

Em 2016, Mann anunciou que estava a trabalhar num livro inspirado no famoso filme de ação, em colaboração com Reed Coleman, que deve chegar às livrarias no próximo ano. “Quase dois terços do romance estão escritos. É uma mescla de prequela de ‘Heat’ e de continuação do filme. Na verdade, é sobre tudo que acontece antes e depois do filme”, explicou o cineasta.

Confrontado com a pergunta sobre se pensa adaptar o livro para o cinema, Mann respondeu: “Com certeza!”, acrescentado que a história também pode ser transformada numa série televisiva. “Prefiro um filme, mas tudo muda tanto e tão rapidamente que nunca se sabe”, concluiu.

A história do livro seguirá a juventude de Neil McCauley na prisão e a infância do seu cúmplice Chris Shiherlis, papel que Val Kilmer interpretou no filme de 1995, bem como, o passado de Vincent Hanna. “Havia tantos detalhes. A pergunta sempre foi: ‘como fazer uma sequela?’. Assim, tivemos a ideia de fazer a continuação e, ao mesmo tempo, a ‘prequela'”, explicou Mann.

Apesar de ter sido bem acolhido pela crítica, “Heat – Cidade sob Pressão” foi um moderado sucesso comercial, arrecadando nas bilheteiras mundiais US$ 187,4 milhões, sendo muito elogiado pela sua fotografia e as longas cenas de ação perfeitamente realizadas, deixando uma importante marca para muitos realizadores e cinéfilos.

A lendária dupla, que voltará a ser vista na Netflix com o filme de Martin Scorsese, “O Irlandês”, integraram em 1974 o elenco de “O Padrinho, Parte II”, mas não partilharam qualquer cena, pois De Niro interpretava o jovem Vito Corleone, e Al Pacino, o seu filho Michael, que passou a comandar a família após a morte do pai.

Robert De Niro e Al Pacino em Heat- Cidade sob Pressão
A famosa cena de tréguas entre os personagens de Robert De Niro e Al Pacino em “Heat”

Sem revelar se irá contar com os mesmos protagonistas, Mann também falou sobre outros projetos que tem em desenvovimento, sendo o mais avançado uma série televisiva ambientada na Guerra do Vietname, centrado na batalha de Hué, em 1968.

O cineasta também está a trabalhar num guião baseado em factos reais ocorridos nos anos 80, no Triângulo de Ouro, um território de traficantes de ópio e ainda num filme intitulado “Comanches”, um western escrito por Mann e Eric Roth, inspirado no chefe comanche Quanah Parker e na sue extraordinária história nos finais do século XIX.

Artigos relacionados