Morreu Bernardo Bertolucci, o último dos grandes mestres do cinema italiano

Morreu Bernardo Bertolucci aos 77 anos

Segundo informações dos meios de comunicação italianos, morreu na manhã desta segunda-feira (26), em Roma, aos 77 anos, na sequência de doença prolongada, o realizador italiano Bernardo Bertolucci.

Considerado o último grande mestre do cinema italiano, Bertolucci nasceu em Parma no dia 16 de março de 1941. Antes de entrar no cinema, estudou Literatura Moderna na Universidade de Roma e ganhou alguma fama como poeta. Estreou-se na sétima arte como assistente de realização de Federico Fellini no filme “Accattone” e em 1962 dirigiu a sua primeira obra a solo “La Commare Secca”.

Em 1970, o sucesso dos filmes “A Estratégia da Aranha” e o filme que lhe valeu a primeira nomeação aos Óscares, “O Conformista”, lançaram Bertolucci para uma grande carreira como produtor, argumentista e realizador.

Já em Hollywood, filmou a sua primeira obra-prima, “O Último Tango em Paris”, protagonizado por Marlon Brando e Maria Schneider, filme que escandalizou meio mundo pelo conteúdo erótico e de sexualidade quase explícita, no qual se destaca a famosa cena que envolve manteiga. Seria a sua segunda indicação às estatuetas douradas, desta vez como realizador.

Seguiu-se “1900”, um retrato da história do seu país e dos acontecimentos políticos que moldaram o mundo, que contou com um elenco de luxo, entre os quais, Robert de Niro, Gérard Depardieu, Donald Sutherland, Burt Lancaster e Sterling Hayden.

O seu maior sucesso internacional chegou em 1987 com “O Último Imperador”, que venceu nove Óscares da Academia, incluindo o de Melhor Filme. A história da vida de Aisin-Gioro Puyi, o último imperador da China Imperial, permitiu a Bertolucci arrecadar as suas duas únicas estatuetas douradas, a de Melhor Realizador e de Melhor Argumento Adaptado.

“Um Chá no Deserto”, “O Pequeno Buda” , “Beleza Roubada” e “L’Assedio”, são os títulos que dirigiu nos anos 90, seguindo-se em 2003, “Os Sonhadores”. A sua última longa-metragem foi realizada em 2012, o drama “Eu e Tu”, tendo ainda dirigido o segmento “Scarpette Rosse” para o documentário de 2013 “Venice 70: Future Reloaded”.

Bertolucci, uma das figuras proeminentes do cinema italiano ao lado de Fellini, Michelangelo Antonioni e Pier Paolo Pasolini, foi homenageado no Festival de Veneza de 2007, sendo-lhe atribuído o Leão de Ouro pela sua carreira e em 2011, no Festival de Cannes, também foi reconhecido com a Palma de Ouro honorária.

Artigos relacionados