Morreu Jean-Paul Belmondo. Ícone do cinema francês tinha 88 anos

Morreu Jean-Paul Belmondo aos 88 anos

Jean-Paul Belmondo, um dos ícones do cinema francês e veterano ator da Nouvelle Vague, morreu esta segunda-feira aos 88 anos. A notícia foi confirmada à agência France-Presse pelo seu advogado Michel Godest.

“Estava muito cansado há bastante tempo. Ele morreu tranquilamente”, disse o advogado do ator, a quem chamavam carinhosamente de “Bébel” e que ao longo da sua excecional carreira protagonizou mais de 80 títulos, entre filmes comerciais e artísticos para cinema e TV.

Nascido a 9 de Abril de 1933, Belmondo ganhou reconhecimento como um dos grandes atores da Nova Vaga do cinema francês com o seu primeiro grande papel no filme de Jean-Luc Godard, “O Acossado”, em que interpretou um jovem ladrão de automóveis que matava um polícia e tentava persuadir uma rapariga americana a fugir com ele para Itália.

Jean-Paul Belmondo e Jean Seberg no filme “O Acossado”

O ator foi comparado alternadamente a James Dean, Humphrey Bogart e Marlon Brando pela sua personalidade taciturna e carismática, e provou ser capaz de trabalhar em praticamente qualquer género cinematográfico.

Belmondo foi distinguido em vários festivais de cinema, incluindo o de Cannes, em 2011, onde foi agraciado com a Palma de Honra, em homenagem à sua carreira, acontecendo o mesmo em 2016 quando recebeu o Leão de Honra em Veneza, e o César atribuído pela Academia de Cinema Francesa.

A sua última participação numa longa-metragem foi em “Un Homme et Son Chien”, de Francis Huster. Para trás deixa filme clássicos como “Os Miseráveis” (1995), de Claude Lelouch, “O Profissional” (1981), de Georges Lautner, ” Borsalino” (1970), de Jacques Deray, “Paris Já Está a Arder?” (1966) “, de René Clément, “Pedro, o Louco” (1965), também de Godard, entre muitos outros.

Artigos relacionados

Contribua com a sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *