Morreu o ator Kirk Douglas. Lenda do cinema tinha 103 anos.

Morreu o ator Kirk Douglas

Kirk Douglas, uma lenda do cinema e um dos grandes atores da era de ouro de Hollywood, morreu esta quarta-feira, dia 5 de fevereiro, aos 103 anos.

O ator surgiu no grande ecrã em 1946 com um papel secundário em “O Estranho Amor de Martha Ivers”, o início de uma grande carreira que o levaria a ganhar fama mundial com interpretações de grande nível, com destaque para filmes como “O Grande Carnaval (1951)”, “Cativos do Mal (1952)”, “A Vida Apaixonada de Van Gogh (1956)”, “Horizontes de Glória (1957)”, “Spartacus (1960)” ou “Sete Dias em Maio (1964)”.

Apesar da sua longa carreira, Douglas nunca venceu um Óscar de interpretação, apesar de ter estado nomeado em três ocasiões, mas recebeu uma estatueta honorária em 1996. Em 1956 recebeu um Globo de Ouro de Melhor Ator por “A Vida Apaixonada de Van Gogh” e em 1968 foi homenageado com o Globo de Ouro Cecil B. DeMille, prémio que distingue uma pessoa com reconhecido impacto no mundo do entretenimento.

O ator, também um filantropo e defensor dos direitos civís, foi forçado a retirar-se da vida pública por causa dos problemas de saúde provocados por um acidente vascular cerebral em janeiro de 1996, o ator fez uma das últimas aparições em público na cerimónia dos Globos de Ouro de 2018.

Finalizamos com a mensagem de despedida do filho, o ator Michael Douglas, partilhada nas redes sociais:

“É com uma grande tristeza que os meus irmãos e eu anunciamos que Kirk Douglas nos deixou aos 103 anos. Para o mundo, ele era uma lenda, um ator da época dourada dos filmes.Para o mundo, ele era uma lenda, um ator da era de ouro dos filmes que viveu bem até aos seus anos dourados, um humanitário cujo compromisso com a justiça e as causas nas quais acreditava estabeleceram um padrão para todos almejarmos alcançar. Mas para mim e para os meus irmãos Joel e Peter ele era simplesmente o pai, para Catherine um maravilhoso sogro, e para os seus netos e bisneto o seu avô adorável, e para sua esposa Anne, um marido maravilhoso”, pode-se ler na mensagem.

“A vida de Kirk foi bem vivida e ele deixa um legado no cinema que perdurará pelas gerações vindouras, e uma história como um filantropo de renome que trabalhou para ajudar o público e trazer paz ao planeta. Deixem-me terminar com as palavras que lhe disse no seu último aniversário e que sempre permanecerão verdadeiras: Pai, gosto muito de ti e tenho muito orgulho em ser teu filho”, acrescentou.

Artigos relacionados