MOTELX 2017: De 5 a 10 de Setembro – Consulte toda a programação

A 11ª edição do MOTELX – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa vai decorrer entre os dias 5 e 10 de Setembro, em Lisboa. O Cinema São Jorge e o Teatro Tivoli BBVA, vão acolher mais de 70 sessões para mostrar o melhor do cinema de terror.

O festival conta ainda com workshops, actividades para os mais novos, apresentações e masterclasses com o cineasta americano Roger Corman e o chileno Alejandro Jodorowsky. De 31 agosto a 4 de setembro há um Warm-Up com cinema ao ar livre, concertos e uma homenagem a George A. Romero.

Nesta 11ª edição regressa a secção competitiva de longas-metragens, o Prémio MOTELX para Melhor Longa-Metragem de Terror Europeia 2017/Méliès D’Argent, com 8 filmes em estreia nacional. A outra secção competitiva do Festival, é o Prémio MOTELX – Melhor Curta de Terror Portuguesa/Méliès d’Argent, com 9 filmes finalistas.

Integrado na secção Serviço de Quarto, “Super Dark Times”, de Kevin Phillips, foi o filme escolhido para abrir o festival, no dia 5 de setembro. No encerramento do Festival, a 10 de Setembro, será exibido “IT“, de Andy Muschietti, a primeira parte da adaptação do best-seller de Stephen King e que nos trás Pennywise, o palhaço maléfico.

Dos filmes que integram a programação, destaque para “Bliss”, do filipino Jerrold Tarog, “Train to Busan”, do coreano Yeon Sang-Ho, a primeira longa-metragem de Ryan Prows, “Lowlife”, “Kuso” de Steven Ellison e o mais recente trabalho de Ana Lily Amirpour, “The Bad Batch – Terra Sem Lei”, o segundo thriller de terror da cineasta, depois de “Uma Rapariga Regressa de Noite Sozinha a Casa (2012)”. Mas há muitos outros por descobrir, entre toda a programação e que poderá consultar de seguida:

COMPETIÇÃO – MELHOR LONGA DE TERROR EUROPEIA/Méliès d’Argent
– “Animals” de Greg Zglinski
– “Cold Hell” de Stefan Ruzowitzky
– “Kaleidoscope” de Rupert Jones
– “La Noche del Virgen” de Roberto San Sebastián
– “Lake Bodom” de Taneli Mustonen
– “Os Crimes de Limehouse” de Juan Carlos Medina
– “Prey” de Dick Maas
– “Rift” de Erlingur Óttar Thoroddse

COMPETIÇÃO – MELHOR CURTA DE TERROR PORTUGUESA/Méliès d’Argent
– “#blessed” de Diogo Lopes
– “A Instalação do Medo” de Ricardo Leite
– “Carga” de Luís Campos
– “Depois do Silêncio” de Guilherme Daniel
– “Entelekheia” de Hugo Malainho
– “Mãe Querida” de João Silva Santos
– “O Candeeiro – Um Filme à Luz de Lisboa” de Henrique Costa e Hugo Passarinho
– “Revenge Porn” de Guilherme Trindade
– “Thursday Night” de Gonçalo Almeida

SERVIÇO DE QUARTO
Secção principal do Festival. As melhores longas-metragens de terror feitas nos últimos dois anos.
– “68 Kill” de Trent Haaga
– “A Dark Song” de Liam Gavin
– “Berlin Syndrome” de Cate Shortland
– “Better Watch Out” de Chris Peckover
– “Bliss” de Jerrold Tarog
– “Boys in the Trees de Nicholas Verso
– “Cult of Chucky” de Don Mancini
– “Dave Made a Maze” de Bill Watterson
– “El Bar” de Álex de la Iglesia
– “Game of Death” de Sébastien Landry e Laurence Baz Morais
– “Happy Hunting” de Joe Dietsch e Louie Gibson
– “Headhsot” de Kimo Stamboel e Timo Tjahjanto
– “Hounds of Love” de Ben Young
– “Housewif” de Can Evrenol
– “It” de Andy Muschietti
– “Kfc” de Lê Bình Giang
– “Killing Ground” de Damian Power
– “Kuso” de Steven Ellison
– “Lowlife” de Ryan Prows
– “M.F.A.” de Natalia Leite
– “Mayhem” de Joe Lynch
– “Meatball Machine Kodoku” de Yoshihiro Nishimura
– “Missing You” de Mo Hong-Jin
– “My Friend Dahmer” de Marc Meyers
– “Playground” de Bartosz M. Kowaski
– “Super Dark Times” de Kevin Phillips
– “The Bad Batch – Terra Sem Lei” de Ana Lily Amirpour
– “The Endless” de Justin Benson e Aaron Moorhead
– “The Untamed” de Amat Escalante
– “The Void” de Jeremy Gillespie e Steven Kostanski
– “Tragedy Girls” de Tyler MacIntyre
– “Train to Busan” de Yeon Sang-Ho
– “Two Pigeons” de Domininc Bridges

DOC TERROR
Uma selecção de cinema documental sobre a temática do terror ou assuntos relacionados.
– “78/52” de Alexandre O. Philippe
– “King Cohen” de Steve Mitchell

QUARTO PERDIDO
Clássicos esquecidos dos primórdios do cinema de género português.
– “Crime de Amor (1971)” de Rafael Moreno Alba
– “O Espírita (1976)” de Augusto Fernando

SESSÕES ESPECIAIS
– “Excitação (1976)” de Jean Garrett

CULTO DOS MESTRES VIVOS: Alejandro Jodorowsky
– “El Topo (1970)”
– “Santa sangre (1989)”

CULTO DOS MESTRES VIVOS: Roger Corman
– “A Máscara da Morte Vermelha (1964)”
– “O Homem com Raios X nos Olhos (1963)”

LOBO MAU
– “O Livro da Vida” de Jorge R. Gutiérrez

CURTAS-METRAGENS INTERNACIONAIS
– “Animal” de Jules Janaud e Fabrice Le Nezet
– “Black Ring” de Hasan Can Dagli
– “Cul-de-sac” de Damon Russell
– “Decorado” de Alberto Vazquez
– “Encarnación” de Ricardo Castro
– “Garden Party” de Théophile Dufresne, Florian Babikian, Gabriel Grapperon, Lucas Navarro, Vincent Bayoux e Victor Caire
– “Hot Dog Hands” de Matt Reynolds
– “Ink, Cocks & Rock’n’Roll” de Matt Harloc
– “Julkita” de Humberto Busto
– “La Peste” de Guillermo Carbonell
– “Petul” de Charles Cheval
– “Stacey and the Alien” de Nelson Polfliet
– “The Absence of Eddy Table” de Rune Spaans
– “The Corpse Series” de James Button e Kristaps Kazaks
– “We Together” de Henry Kaplan
– “What Happened To Her” de Kristy Guevara-Flanagan
– “When Demons Die” de Daniel Ruebesam
– “Witch’s Milk” de Martin Jehle
Será também exibida a curta portuguesa “20.02.80” de Jerónimo Rocha.

Para mais informações consulte o site oficial do MOTELX.

Artigos relacionados