Nimona”: Animação cancelada pela Disney foi resgatada pela Netflix

Nimona“, um filme de animação que foi cancelado pela Disney e que se julgava que nunca veria a luz do dia, acaba de ganhar uma segunda oportunidade, graças a uma parceria entre a Netflix e a Annapurna Pictures, que recuperaram o projeto com a intenção de o lançar no catálogo da plataforma de streaming numa data de 2023.

O filme esteve anteriormente em desenvolvimento ativo na Blue Sky, uma divisão da agora renomeada 20th Century Studios, que produziu animações de sucesso como a franquia “A Idade do Gelo”, “Rio” e “Snoopy e Charlie Brown – Peanuts”. Quando a Disney comprou o estúdio, a Blue Sky foi fechada e “Nimona” foi arquivado. Isso irritou os profissionais de animação não só porque viram o seu trabalho perder o sentido, mas também porque silenciou vozes LGBTQIA+.

O filme estava programado para apresentar afeto explícito por pessoas do mesmo sexo, além de ter personagens que destacam a teoria queer e a fluidez da identidade.75% do filme já estava produzido, e será agora finalizado pelos realizadores Nick Bruno e Troy Quane, que se estrearam na realização com a animação “Armados em Espiões” (2019).

No elenco, Chloë Grace Moretz (O Passageiro Oculto) dà voz à personagem do título, enquanto que Riz Ahmed (Venom) será a voz de Ballister Boldheart, um vilão que está determinado a destruir o Instituto, uma entidade que o expulsou como cavaleiro depois que perdeu um braço numa batalha. Nimona insiste em ser sua ajudante, mas o cavaleiro está relutante em aceitar ajuda.

O filme é baseado no romance gráfico com o mesmo nome de Noelle Stevenson.  A sinopse oficial da animação diz o seguinte:

“Um cavaleiro é acusado de um crime que não cometeu e a única pessoa que pode ajudá-lo a provar a sua inocência é Nimona, uma adolescente que muda de forma e que também pode ser um monstro que jurou matar. Situado num mundo tecno-medieval diferente de qualquer coisa que a animação tenha abordado antes, esta é uma história sobre os rótulos que atribuímos às pessoas e sobre o metamorfo que se recusa a ser definido por qualquer pessoa.”

Artigos relacionados