“O Joelho de Ahed”: Um turbilhão cinematográfico do israelita Nadav Lapid

É já nesta quinta-feira, 18 de agosto, que chega às salas de cinema portuguesas o mais recente trabalho do cineasta israelita Nadav Lapid, o drama “O Joelho de Ahed” (Ahed’s Knee), um verdadeiro turbilhão cinematográfico com o qual conquistou o Prémio do Júri no Festival de Cannes 2021.

Avshalom Pollak lidera o elenco como Y, personagem que se pode considerar um alter-ego de Lapid, para libertar toda a sua raiva em relação à censura em Israel, o que torna o filme numa crítica política virulenta e que esconde – ou dissimula – uma dor humana, reconhecível e familiar, e que foi ferozmente criticado no seu país.

A história gira em torno de Y, um célebre cineasta israelita na casa dos 40, ainda a lidar com as recentes notícias da doença terminal da sua mãe. Decide então viajar para uma aldeia remota, em pleno deserto, para apresentar o seu mais recente filme.

Lá, é recebido por Yahalom (Nur Fibak), uma admiradora apaixonada do seu trabalho, que organizou a exibição do filme e que trabalha como diretora de um departamento do Ministério da Cultura. Mas quando Yahalom lhe pede para assinar um documento que contém uma série de restrições ao que pode dizer no Q&A final, Y dá por si a travar duas batalhas perdidas: uma contra a morte da liberdade do seu país, a outra contra a morte da sua mãe.

Assista ao trailer legendado de “O Joelho de Ahed”, um filme distribuído pela Films4You.

Artigos relacionados