“O Último Banho” e “Caminhos Magnétykos”: Cinema português na RTP2

Cinema português na RTP2

Há muito cinema português para ver na RTP2. A partir das 22:55h desta quarta-feira, 29 de dezembro, o canal público exibe o filme “O Último Banho“, de David Bonneville, e logo depois, já às 00:30h de quinta-feira (30), passa o filme de Edgar Pêra, “Caminhos Magnétykos“.

Em “O Último Banho”, acompanhamos Josefina (Anabela Moreira) prestes a fazer os votos perpétuos para se tornar freira, e que regressa à aldeia onde nasceu, no Douro, para o funeral do pai. Aí reencontra o sobrinho de 15 anos de idade (Martim Canavarro), que foi abandonado pela mãe (Margarida Moreira), e que, com a morte do avô, não tem quem cuide dele.

Josefina é compelida a adotar o sobrinho, mas educar um adolescente vai ser um enorme desafio. O regresso à casa de família transporta-a para um passado sombrio e para uma realidade de solidão e intimidade. A profunda religiosidade, o perigo do pecado e a ameaça de regresso da irmã, são desafios que terá de enfrentar. Todas as relações humanas não deixam de ser ambíguas e o amor não é fácil de dominar.

Já em “Caminhos Magnétykos”, inspirado na obra de Branquinho da Fonseca, a história gira em torno de Raymond (Dominique Pinon), um francês na casa dos 60 anos, autor de BDs fotográficas e filmes de animação, que veio para Portugal com o 25 de Abril, apaixonou-se e ficou por Lisboa. A sua atividade entrou em decadência e Raymond vive na dependência económica da mulher Gertrudes (Teresa Ovídio), e a sua filha Catarina (Alba Baptista), de 21 anos, vai casar com Damião (Paulo Pires), um homem rico.

Em Lisboa vive-se uma guerra civil e está em vias de ser instaurado um regime autoritário militarizado. Raymond arrepende-se de se ter calado e consentido o casamento, achando que era preferível a segurança financeira à incerteza no mundo conturbado de hoje. Durante uma noite e um dia de humilhações, Raymond vive uma revolta interior e uma viagem caleidoscópica numa cidade à beira do colapso.

Artigos relacionados