“Only Anarchists Are Pretty”: Filme sobre a banda Sex Pistols não será uma cinebiografia

Only Anarchists Are Pretty Filme sobre a banda Sex Pistols

“Only Anarchists Are Pretty”, filme sobre a banda punk rock britânica Sex Pistols, não será uma cinebiografia tradicional. A garantia foi dada pela produtora e argumentista Ayesha Plunkett, numa entrevista ao site Variety.

Plunkett explicou que o filme é inspirado no livro “The Early Days of the Sex Pistols”, escrito por Mick O’Shea em 2004. “Não é um filme biográfico. Não estou interessada em fazer isso. É um longa-metragem, um guião escrito a partir de um livro de que gostei de Mick O’Shea”, disse a cineasta.

Como foi o caso com o livro, O’Shea, que escreveu o argumento com Plunkett, adicionou elementos de ficção aos eventos reais da banda. “O único elemento não factual é colocar as minhas palavras nas suas bocas, mas o diálogo está em contexto com o que estava a acontecer ao seu redor”, disse O’Shea, que escreveu vários livros sobre a cena punk britânica.

O livro começa quando John Lydon, conhecido como Johnny Rotte, junta-se à banda em agosto de 1975 e abrange o período até a famosa explícita aparição, cheia de palavrões, dos Sex Pistols no programa televisivo “Today”, de Bill Grundy, em dezembro de 1976. Mas esta versão ao grande ecrã vai mais longe e irá focar também o período do lançamento do álbum ‘God Save the Queen’, além da viagem que fizeram pelo rio Tamisa”, esclareceu O’Shea.

Nessa altura, os membros dos Sex Pistols foram apelidados de “inimigos número um” do Reino Unido. O filme mostrará também como a banda foi demitida do estúdio de gravação EMI, como assinaram e perderam o contrato com a A&M e como foram contratados pela Virgin Records, de Richard Branson, abordando também as tensões deste com Malcolm McLaren, o empresário da banda, além de mostrar Sid Vicious a juntar-se ao grupo e a saída de Glen Matlock.

No entanto, um tweet da conta oficial de Lydon deixou claro que esta não é a versão oficial da história dos Sex Pistols. “Para que não restem dúvidas, este filme não será autorizado, oficializado ou apoiado por nenhum membro dos Sex Pistols”, escreveu o músico.

O’Shea diz compreender a hesitação de Lydon e a sua reticência em envolver-se com outros projetos relacionados à banda, pois em “Sid & Nancy” retratava os Sex Pistols como idiotas analfabetos.

Apesar de terem ponderado em vários realizadores, nenhum deles ainda assinou contrato, pois O’Shea e Plunkett planeiam aproximar-se de alguém que tenha um bom relacionamento com a banda. O projeto será produzido com um orçamento na faixa de 2 a 4 milhões de libras (US$ 2,6 a 5,2 milhões).

Artigos relacionados