“Oppenheimer”: Robert Downey Jr. e Matt Damon no novo filme de Christopher Nolan

Robert Downey Jr. e Matt Damon no filme Oppenheimer

Há mais dois pesos pesados a caminho do elenco do filme “Oppenheimer“. Depois de Cillian Murphy e Emily Blunt, que trabalharam juntos em (Um Lugar Silencioso 2), o Deadline avança com a notícia de que Robert Downey Jr. (As Aventuras do Dr. Dolittle) e Matt Damon (O Último Duelo) vão também estar às ordens do realizador Christopher Nolan no seu próximo trabalho, o primeiro a ser distribuído pela Universal Pictures depois de ter abandonado a Warner Bros. Pictures.

Escrito por Nolan, baseado no livro “American Prometheus: The Triumph and Tragedy of J. Robert Oppenheimer”, de Kai Bird e Martin J. Sherwin, o filme estará centrado no físico norte-americano Julius Robert Oppenheimer, que ficou conhecido como “o pai da bomba atómica”, após ter dirigido e ter uma participação destacada no Projeto Manhattan para o desenvolvimento das primeiras armas nucleares da história, durante a Segunda Guerra Mundial.

Conforme anunciado anteriormente, Murphy vai dar vida ao protagonista e Blunt interpretará a sua esposa, Katherine Oppenheimer. Segundo a publicação, Damon vai interpretar Leslie Groves, um engenheiro militar que supervisionou a construção do Pentágono e participicou no Projeto Manhattan entre 1942 e 1946.

Para Downey Jr. ficou reservado o papel de Lewis Strauss, um comissário da Comissão de Energia Atómica que ficou ressentido com Oppenheimer, tanto pela sua atividade contra a bomba de hidrogénio quanto por tê-lo humilhado perante o Congresso alguns anos antes, sendo um dos promotores das polémicas audiências realizadas em abril de 1954 em que foi revogada.

As filmagens estão previstas para começarem no início do próximo ano e será rodado com uma combinação de câmaras de grande formato IMAX e película de 65 mm, para a mais alta qualidade de imagem. A estreia está prevista para o dia 21 de julho de 2023, exclusivamente nos cinemas, como parte do acordo de Nolan com a Universal, que prevê que o filme não poderá ser disponibilizado digitalmente pelo menos até 100 dias após a exibição exclusiva nas salas de cinema.

Artigos relacionados

Contribua com a sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *