Paulo Branco condenado pela justiça francesa a indemnizar os produtores de “O Homem que Matou D. Quixote”

Paulo Branco condenado pela justiça francesa

O Tribunal de Grande Instância de Paris condenou na quinta-feira, 3 de setembro, a Alfama Films, produtora de Paulo Branco, a pagar uma indemnização de 60 mil euros às empresas Kinology, Star Invest Films France e Ocean Films Distribution Int, que produziram o filme “O Homem que Matou D. Quixote” (The Man Who Killed Don Quixote), do realizador Terry Gilliam.

A notícia foi revelada à agência Lusa por Pandora da Cunha Telles, da Ukbar Filmes, produtora minoritária do filme, que declarou que a sentença do tribunal francês explica que a Alfama Films não pode ser considerada produtora do filme nem mandatária para vendas internacionais.

Os direitos do filme, rodado em Portugal e Espanha, é o centro da polémica que opõe Paulo Branco aos produtores, com vários outros processos a decorrerem em França. Espanha e Reino Unido.

Com Adam Driver, Jonathan Pryce, Olga Kurylenko e Stellan Skarsgård no elenco principal, “O Homem que Matou D. Quixote” continua a aguardar pela marcação da estreia nos cinemas portugueses.

Artigos relacionados