Phyllis Nagy vai dirigir a adaptação cinematográfica do livro “The Vanished”

Phyllis Nagy, conhecida principalmente por ter escrito o guião do drama romântico “Carol“, com Cate Blanchett e Rooney Mara, foi definida para dirigir a adaptação ao grande ecrã de “The Vanished”, um livro de não ficção de Lena Mauger e Stephane Remael, como o subtítulo “The Evaporated People of Japan in Stories and Photographs”.

Este será a primeira produção cinematográfica de Nagy atrás das câmaras, que se estreou como realizadora no filme televisivo de 2005, “Mrs. Harris”, drama da HBO com Annette Bening e Ben Kingsley.

A obra, tal como o filme, irá narrar a história real de milhares de japoneses que desaparecem sem deixar rastro e que, desde meados da década de 90, calcula-se que sejam pelo menos 100 mil anualmente. Conhecidos por johatsu (evaporados), são os arquitetos dos seus seus próprios desaparecimentos, deixando para trás uma vida de tragédias relacionadas com perdas de emprego, dívidas, divórcios ou por qualquer sentimento de vergonha e falta de esperança.

Aqueles que se tornam johatsu optam por mudar os seus nomes, endereços e ligações a qualquer negócio, um “desaparecimento administrativo” muito fácil de fazer no Japão, pois as leis de privacidade japonesas dão aos cidadãos liberdade para manter o seu paradeiro em segredo. Só em casos de justiça é que as autoridades policiais podem extrair dados pessoais, sendo vedado aos familiares qualquer informação, que por sua vez ficam envergonhadas por ter um familiar desaparecido.

“As histórias e imagens dos johatsu que são narradas através do notável livro de Lena Mauger e Stephane Remael, tocaram-me profundamente. Aqueles que são privados dos seus direitos, que não têm voz, que de facto estão limpos dos papéis da nossa sociedade, essas narrativas, embora específicas do Japão, encontram cada vez mais os seus terríveis paralelos em todos os cantos do mundo. Estou poderosamente atraída por essa história”, disse Nagy num comunicado.

Artigos relacionados