“Pinóquio”: Paul King abandona e versão live-action da Disney volta a a ficar sem realizador

Paul King abandona a realização de Pinóquio

A versão live-action de “Pinóquio” que a Disney estava a desenvolver voltou a sofrer um novo percalço. De acordo com o diretor de fotografia do projeto, Seamus McGarvey, o realizador Paul King (Paddington) já não está ligado ao projeto.

“Acho que não seja mais um segredo, mas o filme foi cancelado durante as festas de fim de ano”, revelou McGarvey para o Discussing Film. “Basicamente, o realizador saiu do filme, por razões familiares. A Disney está a tentar encontrar um novo diretor, mas sim, estão a tentar fazer isso funcionar.”

Com o abandono de outro realizador, agora ninguém sabe se Tom Hanks (The Post), que supostamente estava apontado para o papel de Geppetto, ainda está pronto para interpretar o personagem. Em 2017, Sam Mendes (007 – Spectre) foi contratado para dirigir Pinóquio para a Disney, mas acabou por desistir do projeto cinco meses depois de ter sido recrutado.

A clássica história mostra o velho carpinteiro italiano Geppetto, que faz um boneco de madeira chamado Pinóquio e que sonhava em ser um menino de verdade. É trazido à vida por uma fada, que lhe diz que se poderia tornar real se provasse a sua bravura e lealdade. O personagem é conhecido por ver o seu nariz crescer a cada mentira que conta.

Atualmente, há um projeto concorrente de Pinóquio a ser desenvolvido na Netflix, com Guillermo del Toro (A Forma da Água) pronto para escrever e dirigir uma versão mais sombria numa animação em stop motion prevista para 2021, além de outro na Warner Bros. Pictures, que provavelmente não verá a luz do dia.

Artigos relacionados