Prémios Sophia 2020 terá transmissão televisiva na RTP2

Prémios Sophia 2020 transmitidos na RTP2

Inicialmente agendada para 22 de março e adiada devido à pandemia do Covid-19, a cerimónia anual dos Prémios Sophia irá acontecer a 17 de setembro, no Casino Estoril, com as devidas medidas de segurança e seguindo as orientações da Direção Geral da Saúde.

A celebração do Cinema Português, uma iniciativa da Academia Portuguesa de Cinema, terá transmissão televisiva na RTP2, a partir das 22:15h, e contará com um número restrito de presenças com vista a garantir a segurança de todos os participantes.

Apesar das dificuldades impostas pela pandemia, os vencedores finais das 23 categorias serão conhecidos na próxima quinta-feira, com os focos centrados nas principais e mais aguardadas distinções: Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Ator Principal e Melhor Atriz Principal.

Variações“, que retrata a vida de António Variações, lidera com 17 nomeações, seguindo-se “A Herdade” com 15. “Vitalina Varela” e “Diamantino” estão nomeados em seis categorias.

Confira a lista completa de nomeados aos “Óscares” do cinema português:

MELHOR FILME
– “A Herdade”
– “Diamantino”
– “Variações”
– “Vitalina Varela”

MELHOR REALIZADOR
– Gabriel Abrantes e Daniel Schimdt (Diamantino)
– João Maia (Variações)
– Pedro Costa (Vitalina Varela)
– Tiago Guedes (A Herdade)

MELHOR ATOR
– Albano Jerónimo (A Herdade)
– Carloto Cotta (Diamantino)
– Igor Regalla (Gabriel)
– Sérgio Praia (Variações)

MELHOR ATRIZ
– Inês Castel-Branco (Snu)
– Margarida Vila-Nova (Hotel Império)
– Sandra Faleiro (A Herdade)
– Vitalina Varela (Vitalina Varela)

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO
– Augusto Madeira (Variações)
– Filipe Duarte (Variações)
– João Pedro Mamede (A Herdade)
– Miguel Borges (A Herdade)

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA
– Ana Vilela da Costa (A Herdade)
– Anabela Moreira e Margarida Moreira (Diamantino)
– Teresa Madruga (Variações)
– Victoria Guerra (Variações)

MELHOR ARGUMENTO ORIGINAL
– Gabriel Abrantes e Daniel Schimdt (Diamantino)
– João Maia (Variações)
– Pedro Costa e Vitalina Varela (Vitalina Varela)
– Rui Cardoso Martins e Tiago Guedes (A Herdade)

MELHOR ARGUMENTO ADAPTADO
– Augustina Bessa-Luís e Rita Azevedo Gomes (A Portuguesa)
– José Fanha (Os Dois Irmãos)
– Hugo Diogo (Imagens Proibidas)
– Tiago Rodrigues e Tiago Guedes (Tristeza e Alegria na Vida das Girafas)

MELHOR DOCUMENTÁRIO EM LONGA-METRAGEM
– “Até que o Porno Nos Separe”
– “Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos”
– “Lupo”
– “Terra Franca”

MELHOR SÉRIE/TELEFILME
– “Luz Vermelha”
– “O Nosso Cônsul em Havana”
– “SUL”
– “Teorias da Conspiração”

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
– Acácio de Almeida (A Portuguesa)
– André Szankowski (Variações)
– João Lança Morais (A Herdade)
– Leonardo Simões (Vitalina Varela)

MELHOR SOM
– Artur Cyaneto, Emílio Alicante e Pedro Góis (Caminhos Magnétykos)
– Elsa Ferreira, Francisco Veloso e Pedro Góis (A Herdade)
– Hugo Leitão e João Gazua (Vitalina Varela)
– Branko Neskov, Nuno Bento e Tiago Raposinho (Variações)

MELHOR MONTAGEM
– Cláudio Vasques (Caminhos Magnétykos)
– Pedro Ribeiro (Variações)
– Raphaëlle Martin-Holger, Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt (Diamantino)
– Roberto Perpignani (A Herdade)

MELHOR DIREÇÃO ARTÍSTICA
– Ana Vaz (Snu)
– Artur Pinheiro (O Grande Circo Místico)
– Isabel Branco (A Herdade)
– Sara Lança (Variações)

MELHOR GUARDA-ROUPA
– Isabel Branco e Inês Mata (A Herdade)
– Lucha D’Orey (Hotel Império)
– Patrícia Dória (Variações)
– Sílvia Grabowski (Snu)

MELHOR EFEITOS ESPECIAIS/CARACTERIZAÇÃO
– Carlos Amaral e Íris Peleira (A Herdade)
– Irmã Lúcia (Diamantino)
– Pedro Vicente e Magali Santana (Variações)
– Tiago Borrões, Fernando Alle e João Rapaz (Mutant Blast)

MELHOR MAQUILHAGEM E CABELOS
– Ana Lorena e Natália Bogalho (Snu)
– Íris Peleira e Ana Maria Palma (A Herdade)
– Magali Santana e Gena Ramos (Variações)
– Nuno Esteves “Blue” (Hotel Império)

MELHOR BANDA SONORA
– Armando Teixeira (Variações)
– José Mário Branco (A Portuguesa)
– Manuel Cruz (Tristeza e Alegria na Vida das Girafas)
– The Legendary Tigerman (Caminhos Magnétykos)

MELHOR CANÇÃO
– “Quero dar nas Vistas” (Variações)
– “Coro Menor” (A Portuguesa)
– “Quiescent” (Snu)
– “Vai” (Gabriel)

MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO
– “A Fábrica”
– “A Herança”
– “Arriaga”
– “Invisível Herói”

MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
– “Estas Mãos São Minhas”
– “Kalani – Gift from Heaven”
– “Lá Fora as Laranjas Estão a Nascer”
– “Raposa”

MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO
– “Assim Mas Sem Ser Assim”
– “Equinox”
– “Maré”
– “Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias”

PRÉMIO SOPHIA CARREIRA
– Alfredo Tropa (Realizador)
– António-Pedro Vasconcelos (Realizador)
– Fernando Matos Silva (Realizador)

PRÉMIO SOPHIA ESTUDANTE
– “Jamaika Onto New Paths” (Alexander Sussmann, Universidade Lusófona De Humanidade e Tecnologias)
– “Loop” (Ricardo M. Leite, Escola Superior de Media Artes e Design)
– “O Presidente Veste Nada” (Clara Borges e Diana Agar, Universidade da Beira Interior)
– “Sombra” (Diogo Lourenço, Duarte Gaivão e Francisco Moura, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias)

Artigos relacionados

Contribua com a sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *