Quentin Tarantino à procura de um novo estúdio para o seu próximo projeto

Depois de fazer todos os filmes da sua carreira através da Miramax e da The Weinstein Company, Quentin Tarantino (Os Oito Odiados) decidiu procurar uma nova casa para o seu próximo projeto. O guião, já concluído, será apresentado a todos os grandes estúdios, exceto a Disney.

O filme, estava planeado para ser desenvolvido na TWC, mas os planos implodiram com o escandaloso afastamento de Harvey Weinstein da sua própria empresa, após ser acusado de abusos sexuais por dezenas de atrizes e mulheres que trabalharam para aquele estúdio.

Em julho deste ano, as notícias destacavam que o novo filme estaria centrado nos crimes cometidos pela Família Manson, a seita formada pelos seguidores de Charles Manson, que em agosto de 1969, invadiram a casa do cineasta polaco Roman Polanski, assassinando a esposa, a atriz Sharon Tate — que estava grávida — e alguns amigos do casal. Na noite seguinte, o mesmo grupo entrou na casa de Rosemary e Leno LaBianca, matando o casal.

Porém, segundo o Deadline, Manson poderá ser apenas uma referência, semelhante a outro filme de Tarantino, “Sacanas sem Lei (2009)”, que não poderá ser descrito como um filme sobre Adolf Hitler, só porque o líder nazi apareceu em uma ou duas cenas.

Naquele mês e para além do provável tema do filme, foi também anunciado o interesse de Tarantino em ter grande estrelas no elenco. Brad Pitt, Samuel L. Jackson, Leonardo DiCaprio, Margot Robbie e Jennifer Lawrence foram alguns dos nomes apontados como possíveis protagonistas. No entanto, até ao momento, ainda não foi revelado qualquer compromisso.

O filme terá um orçamento equivalente ao de “Django Libertado” (US$ 100 milhões), sendo de esperar que, nas próximas duas semanas, as negociações culminem num acordo e a produção possa avançar em 2018, provavelmente para ser lançado nos cinemas em 2019.

Artigos relacionados