“Rabo de Peixe” é o título da nova série portuguesa para a Netflix

Chama-se “Rabo de Peixe” e é a nova série original portuguesa que está a caminho da Netflix. Produzida pela Ukbar Filmes e realizada por Augusto Fraga e Patrícia Sequeira, a série será protagonizada por José Condessa, Helena Caldeira, Rodrigo Tomás, André Leitão e Kelly Bailey.

A Netflix Portugal partilhou um vídeo em que os protagonistas revelam alguns detalhes da história da série, que aproveitará a beleza natural dos Açores para ser gravada, incluindo a Ribeira Grande, Vila Franca do Campo, as Furnas e as paisagens do Nordeste, todas na Ilha de São Miguel. Lisboa será o cenário para as filmagens no continente.

Esta produção nacional é livremente inspirada em factos reais, descrita como um “thriller com toques de humor sarcástico”, que conta a história de cinco amigos cuja vida muda quando se deparam com uma tonelada de cocaína que deu à costa açoriana. Será uma história repleta de “voltas e reviravoltas”, com “muito humor à mistura, paixão, sobrevivência”, em que o grupo terá de lidar não só com os traficantes como da polícia.

“É um enorme orgulho poder mostrar os Açores ao mundo, contando uma história incrível num dos lugares mais especiais do planeta. Esta é uma série de puro entretenimento e adrenalina, mas, ao mesmo tempo, uma reflexão sobre a fortuna e fatalidade da condição humana. Sendo eu açoriano, estou muito feliz por trazer esta aventura aos écrãs da Netflix”, afirma Augusto Fraga, criador e realizador de “Rabo de Peixe”.

Eis a sinopse oficial de “Rabo de Peixe”, que ainda não tem uma data definida para a estreia.

“Nada acontece na pequena localidade açoriana de Rabo de Peixe, até que uma tonelada de cocaína chega à costa, mudando por completo a vida dos seus habitantes. Eduardo, um jovem pescador, e os seus melhores amigos improvisam um negócio com o que chega do Oceano Atlântico. Mas, uma tonelada de cocaína não passa despercebida e os nossos protagonistas irão enfrentar os donos desta droga, a polícia e uma série de personagens imprevisíveis numa aventura perigosa e sem retorno.”

Artigos relacionados