Rainer Werner Fassbinder: Sábados com o enfant terrible do Novo Cinema Alemão

Entre os dias 27 de janeiro e 16 de março, sempre às 22:00h, o TVCine Edition vai dedicar as noites de sábado a Rainer Werner Fassbinder (1945-1982), o enfant terrible do Novo Cinema Alemão e nome maior da Sétima Arte.

Realizador, ator, diretor de fotografia, montador, produtor e compositor, Fassbinder foi um provocador implacável com tanto de controverso como de prolífico e destemido, deixando-nos, segundo o Harvard Film Archive, “uma obra altamente única que permanece inigualável na sua ressonância política e emocional.”

Agora, oito dos seus filmes chegam à televisão portuguesa em cópia restaurada: “Cuidado com Essa Puta Sagrada”, “As Lágrimas Amargas de Petra von Kant”, “O Mercador das Quatro Estações”, “O Medo Come a Alma”, “Amor e Preconceito”, “Mamã Küsters Vai para o Céu”, “Roleta Chinesa” e “O Casamento de Maria Braun”.

Assista ao vídeo promocional do “Especial Clássicos: Rainer Werner Fassbinder“, e conheça os filmes que fazem parte da programação:

27 de janeiro – “Cuidado com Essa Puta Sagrada” (1971)

Num cenário de filme faltam duas coisas: o material de filmagem e o realizador. Assim, os atores e atrizes, bem como a equipa, tentam tirar o melhor partido da situação. Numa obra recheada de alusões autobiográficas e auto-citações cinéfilas, num tom predominantemente satírico, Fassbinder lembra-nos que nem sempre os sonhos se podem realizar e que, entre os discursos e os factos, a distância pode ser grande.

3 de fevereiro – “As Lágrimas Amargas de Petra von Kant” (1972)

Petra, uma estilista bem-sucedida, vive fechada no seu apartamento com a sua assistente Marlen. Karin é apresentada por uma amiga a Petra, que se deixa imediatamente fascinar por ela, e entre as duas vai nascer uma conturbada relação amorosa. Um exercício brilhante sobre a dinâmica do poder e da submissão nas relações, e uma das tentativas mais bem conseguidas de Fassbinder de apresentar uma peça de teatro, também da sua autoria, no cinema.

10 de fevereiro – “O Mercador das Quatro Estações” (1972)

Um homem regressa a casa e tenta reconstruir a sua vida laboral e conjugal, tornando-se num mercador de fruta, ajudado pela sua mulher e outro homem, poucos anos depois do final da guerra. Inspirado na vida de um tio de Fassbinder, este pequeno conjunto de personagens irá oferecer um olhar humano e fulminante sobre os fantasmas, as divisões, a violência e a autodestruição de uma sociedade, e dos seus cidadãos, que tenta conviver com um passado irreconciliável com a própria vida. Uma obra determinante do cinema europeu do pós-guerra e da carreira de Fassbinder.

17 de fevereiro – “O Medo Come a Alma” (1973)

Uma viúva solitária conhece um trabalhador marroquino muito mais novo num bar, durante uma tempestade. Apaixonam-se, para sua própria surpresa e para choque total das suas famílias, colegas e amigos. Uma adaptação de “All That Heaven Allows” de Douglas Sirk, que Fassbinder transpõe para a Alemanha de começos dos anos 70.

17 de fevereiro – “Amor e Preconceito” (1974)

No século XIX, Effi Briest, de dezassete anos, casa com o velho Barão von Instetten e muda-se para uma casa que ela acredita ter um fantasma, numa pequena cidade isolada do Báltico. Um dos projetos mais acarinhados de Fassbinder, esta adaptação do romance de Theodor Fontane, na qual trabalhou cerca ao longo de vários anos, foi o seu maior êxito de público na Alemanha.

17 de fevereiro – “Mamã Küsters Vai para o Céu” (1975)

Emma Küsters vive em Frankfurt, é casada e mãe de dois filhos. Quando recebem a notícia de que o senhor Küsters terá assassinado o diretor da fábrica onde trabalhava, suicidando-se de seguida, a vida familiar é devassada pela polícia e pelos jornalistas que querem escrever a sua versão dos factos. Sentindo-se abandonada pela família, vai encontrar no casal Marianne e Karl Tillmann os ouvidos atentos de que precisa. Mas afinal também eles querem explorar, de outra forma, o seu caso…

9 de março – “Roleta Chinesa” (1976)

“Roleta Chinesa” é um “jogo em espaço fechado”: um casal vai passar um fim-de-semana numa casa de campo, separadamente, cada um com o seu (a sua) amante e têm a surpresa de se encontrar frente a frente. A filha do casal, uma pré-adolescente que sofre de deficiência física, e que organizara esta maquinação, põe em movimento um cruel “jogo da verdade” durante aqueles dias. O ambiente é ameaçador, e há um enigma por desvendar.

16 de março – “O Casamento de Maria Braun” (1979)

Maria casa-se com Hermann Braun nos últimos dias da Segunda Guerra Mundial, mas ele desaparece durante a guerra. Sozinha, Maria usa a sua beleza e ambição para encontrar a prosperidade durante o “milagre económico” da Alemanha da década de 1950. Uma das obras-primas de Fassbinder, o filme inclui várias metáforas cinematográficas sobre a questão da identidade e as experiências do pós-guerra alemão.

Fonte das sinopses: Leopardo Filmes e Cinemateca Portuguesa – Imagens: Canais TVCine

Quer ficar a par de todas as novidades de cinema e televisão? Siga-nos nas redes sociais e não se esqueça de deixar um “like”!

Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e no Google Notícias. Pode ainda assistir aos trailers legendados no Youtube.

Artigos relacionados