“Red Sonja”: Remake é “ressuscitado” após êxito de “Mulher Maravilha”

A Millennium Media financiará e produzirá uma nova versão de “Red Sonja” com a intenção de criar uma nova franquia para a empresa. Neste momento, a prioridade está em contratar um argumentista, para que o projeto possa entrar em desenvolvimento o mais breve possível, tendo em vista um possível estreia nos cinemas em 2019.

Red Sonja é baseado numa heroína criada por Roy Thomas, editor da Marvel (na década de 1970), inspirada em contos de Robert E. Howard, ligada ao universo de “Conan, o Bárbaro”, que apareceu em centenas de revistas de banda desenhada ao longo de décadas e que a Dynamite Entertainment continua a publicar nos dias de hoje.

A primeira adaptação ao grande ecrã foi em 1985, com o título português “Kalidor: A Lenda do Talismã”, com Brigitte Nielsen a dar vida à personagem, filme em que Arnold Schwarzenegger interpretou o Príncipe Kalidor (um clone de Conan).

O projeto foi “ressuscitado” graças ao êxito alcançado pelo papel de Gal Gadot no papel de heroína. Segundo o produtor Avi Lerner: “Estávamos à espera do momento certo para este remake. Com o sucesso de “Mulher Maravilha”, o público manifestou-se. Querem heróis femininos”. Esta nova versão será diferente, com novas ideias e novos personagens.

A guerreira ruiva vivia na Era Hiboriana, numa nação conhecida como Hirkânia, sendo uma contraparte feminina de Conan, personagens que pertencem ao género de espada e feitiçaria, que depressa se tornou no modelo de um novo tipo de heroínas de fantasia, de indiscutível beleza e com a bravura de um guerreiro.

Artigos relacionados