“Roma”, do mexicano Alfonso Cuarón, venceu o Leão de Ouro do Festival de Veneza 2018

Roma, filme de Alfonso Cuaron, venceu o Leão de Puro do Festival de Veneza 2018

Como era esperado, “Roma”, filme do realizador Alfonso Cuarón e distribuído pela Netflix, venceu o Leão de Ouro da 75ª edição do Festival de Cinema de Veneza. O anúncio foi feito pelo presidente do júri da competição oficial Guillermo del Toro, vencedor do galardão deste certame no ano passado com “A Forma da Água”.

Assim e pelo segundo ano consecutivo, o prémio máximo consagrou dois realizadores mexicanos, sendo esta a primeira grande conquista num importante festival conseguida pela plataforma de streaming, depois de ter recusado participar no passado Festival de Cannes, ao não ceder às exigências da organização em colocar as suas produções no circuito comercial.

O Grande Prémio do Júri foi atribuído a “The Favourite”, do grego Yorgos Lanthimos, que também levou a estatueta de Melhor Atriz pela interpretação de Olivia Colman. O prémio de Melhor Ator foi para Willem Dafoe, pela sua atuação em “At Eternity’s Gate”.

Jacques Audiard, por “The Sisters Brothers”, levou para casa o prémio de Melhor Realizador, enquanto que, os irmãos Joel e Ethan Coen, por “The Ballad of Buster Scruggs”, arrecadaram o prémio de Melhor Argumento. Destaque ainda para Jennifer Kent e o seu “The Nightingale”. O thriller venceu o Prémio Especial do Júri e ainda o troféu para Melhor Atriz/Ator jovem, distinção entregue a Baykali Ganambarr.

Confira o palmarés completo da 75º Festival de Veneza:

COMPETIÇÃO PRINCIPAL

LEÃO DE OURO – MELHOR FILME
– “Roma”, de Alfonso Cuarón

LEÃO DE PRATA – MELHOR REALIZADOR
– Jacques Audiard, por “The Sisters Brothers”

GRANDE PRÉMIO DO JÚRI
– “The Favourite”, de Yorgos Lanthimos

MELHOR ATOR
– Willem Dafoe, por “At Eternity’s Gate”

MELHOR ATRIZ
– Olivia Colman, por “The Favourite”

MELHOR ATRIZ OU ATOR JOVEM
– Baykali Ganambarr, por “The Nightingale”

MELHOR ARGUMENTO
Joel & Ethan Coen, por “The Ballad of Buster Scruggs”

PRÉMIO ESPECIAL DO JÚRI
– “The Nightingale”, de Jennifer Kent

SECÇÃO ORIZZONTI

MELHOR FILME
– “Kraben Rahu”, de Phuttiphong Aroonpheng

MELHOR REALIZADOR
– Emir Baigazin, por “Ozen”

MELHOR ATRIZ
– Natalya Kudryashova, por “The Man Who Surprised Everyone”

MELHOR ATOR
– Kais Nashif, por “Tel Aviv on Fire”

MELHOR ARGUMENTO
– “Jinpa”, de Pema Tseden

MELHOR CURTA-METRAGEM
– “Kado”, de Aditya Ahmad

PRÉMIO ESPECIAL DO JÚRI
– “Anons”, de Mahmut Fazil Coskun

LEÃO DO FUTURO
PRÉMIO LUIGI DE LAURENTIIS – MELHOR FILME DE ESTREIA
– “The Day I Lost My Shadow”, de Soudade Kaadan

SECÇÃO REALIDADE VIRTUAL

MELHOR FILME
– “Spheres”, de Eliza McNitt

MELHOR EXPERIÊNCIA
– “Buddy VR”, de Chuck Chae

MELHOR ARGUMENTO
– “I’Ites des Morts”, de Benjamin Nuel

SECÇÃO CLÁSSICOS VENEZA

MELHOR DOCUMENTÁRIO
– “The Great Buster: A Celebration”, de Peter Bogdanovich

MELHOR FILME RESTAURADO
– “A Noite de São Lourenço (1982)”, de Paolo e Vittorio Taviani

Artigos relacionados