“Rosas de Ermera”: Programa especial para a estreia do filme de Luís Filipe Rocha

Depois da estreia no IndieLisboa’17 e exibido no festival Filmes do Homem, em Melgaço, a Leopardo Filmes preparou um programa especial para a estreia nos cinemas de “Rosas de Ermera”, o documentário do realizador Luís Filipe Rocha que narra a história da família do músico Zeca Afonso e dos irmãos, Maria e João, quando estiveram separados dos pais no período da Segunda Guerra Mundial.

Segundo a distribuidora, o filme estreia a 11 de novembro e terá um percurso diferente nas salas de cinema, com uma itinerância pelo país, em que cada exibição será acompanhada de uma conversa com o realizador.

Em Lisboa será exibido no Cinema Medeia Monumental, no dia 11 (19:00h) e dia 14 de novembro (21:30h), na cidade do Porto será exibido no dia 12 (18:30h), no Teatro do Campo Alegre, no dia 13 (21:30h) passa pelo Teatro Académico de Gil Vicente, em Coimbra, seguindo-se a 17 (21:30h) no Cinema Charlot, em Setúbal, dia 20 (21:30h) estará em Braga, no Theatro Circo e finaliza no Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz, no dia 1 de dezembro, pelas 21:30h.

O documentário foi desenvolvido a partir das memórias dos irmãos Maria e João, ancoradas em cartas e fotografias, para contar um episódio de separação da família Afonso dos Santos, em 1939, em Moçambique. Enquanto os pais e a filha mais nova partem para Timor-Leste, por razões profissionais, João e José (Zeca Afonso) viajam para Coimbra, para continuarem os estudos.

Pouco depois da separação em 1939, inicia-se a segunda Guerra Mundial, na qual se envolverá o Japão, que ocupou a ilha de Timor-Leste e criou dois campos de concentração, onde estiveram presos portugueses, incluindo os pais e a irmã de Zeca Afonso. A família, que se julgava separada para sempre, voltou a reencontrar-se seis anos depois.

O filme apresenta depoimentos de Maria e João Afonso dos Santos, com as memórias daquela época e visitas aos locais onde a família viveu em Timor-Leste, incluindo Ermera, onde passaram férias e ao campo de concentração em Liquiçá.

“Rosas de Ermera” deve o título às rosas existentes em Ermera, um distrito do interior de Timor-Leste, flores cujo cheiro permanece ainda nas memórias de Mariazinha, irmã de Zeca Afonso.

Artigos relacionados