RTP2 estreia a segunda temporada da série dramática britânica “Eu Sou”

A RTP2 estreia esta sexta-feira, 4 de março, às 22:00h, a segunda temporada de “Eu Sou” (I Am), uma série dramática britânica criada por Dominic Savage, que em três episódios reúne uma coleção de histórias comoventes sobre a feminilidade no século XXI.

Esta nova temporada acompanha três mulheres num momento crucial das suas vidas: Victoria (Suranne Jones), uma mãe de dois filhos que aparenta ter uma vida perfeita, é consumida por uma doença mental. Danielle (Letitia Wright) baixa a guarda, relutantemente, com um novo relacionamento para descobrir que a confiança e a traição andam de mãos dadas. Maria (Lesley Manville) que sente-se sufocada no casamento e anseia por uma nova vida.

O episódio de estreia gira em torno de Victoria, que parece ter uma família, um emprego e um lar perfeitos. Mas algo parece estar errado. A pressão que ela sente é cada vez mais insuportável. Testemunhamos a sua luta com a saúde mental e o efeito que isso tem sobre ela e a sua família.

Segundo o canal público, este episódio é “uma meditação poderosa sobre as ansiedades que muitas vezes se escondem sob um verniz de felicidade e sucesso”, com “retratos de uma mulher oprimida pelas pressões da vida e necessitada de ajuda, mas incapaz de a procurar…”

O 2º episódio vai para o ar na segunda-feira (7), no mesmo horário, desta vez centrada em Danielle, uma fotógrafa focada na sua carreira. Ela conhece um modelo e, de forma cautelosa, começa a namorar com ele. Afinal, Michael pode ser “o tal”… Após estar completamente apaixonada por ele, Danielle descobre um segredo perturbador. Poderá ela amá-lo depois de uma traição de confiança?

Um episódio que é uma reflexão convincente sobre a esperança e a dor da paixão na era das redes sociais, onde a confiança e a traição andam de mãos dadas.

O terceiro e último episódio, que será emitido na terça-feira (8), também às 22:00h, conta a história de Maria que se encontra numa encruzilhada da sua vida. Fingir sentir felicidade no seu casamento com John tornou-se algo muito sufocante. O aniversário dos seus 60 anos desperta clareza, sentimentos reprimidos por descontentamento. Maria anseia por uma nova vida plena de liberdade e felicidade.

Neste episódio são exploradas questões instigantes e universais de identidade, dúvidas fraturantes que se podem lentamente formar nos relacionamentos ao longo da nossa vida.

Artigos relacionados